Clique e assine com até 75% de desconto

Evite cometer as mesmas gafes de Bebel

A consultora Claudia Matarazzo aponta os 12 erros mais comuns à mesa e ensina como evitá-los

Por Redação M de Mulher Atualizado em 21 jan 2020, 14h03 - Publicado em 22 out 2008, 21h00

Em Paraíso Tropical, Bebel passou por 
situação constrangedora em restaurante
Foto: Divulgação

Linda que ela só, Bebel, interpretada com muito talento por Camila Pitanga, está se transformando em uma dama. Com vestidos chiques e aulas de Virgínia (Yoná Magalhães) e Belisário (Hugo Carvana) em breve ela poderá ir com Olavo (Wagner Moura) a restaurantes elegantes, sem causar vexames e constrangimentos, como tanto sonha. Lembra da última tentativa dela, quando um frango voou de seu prato e provocou a queda de um garçom? Para a gente foi engraçadíssimo, mas, para ela…

O bom da história é que Bebel é esforçada e está no caminho certo. “Quem não sabe, deve procurar aprender”, diz a consultora de estilo Claudia Matarazzo, de São Paulo. A pedido de tititi, a mestra da etiqueta aponta aqui as doze gafes mais comuns em almoços e jantares e ensina como não cometê-las.

1. Talheres – “A grande dúvida é qual talher escolher quando há mais de um à mesa. Simples, vá pegando-os na ordem em que estão colocados à esquerda e à direita do prato, sempre de fora para dentro: os utilizados na entrada, os da salada e os do prato principal. Importante: os talheres de peixe têm garfo apropriado e faca com ponta para separar os espinhos.”

2. Faca na mão direita – “Deve-se cortar o que for necessário usando a faca na mão direita, apoiando o alimento com o garfo na mão esquerda. Depois de degustar a iguaria servida, deixe no prato a faca e o garfo paralelos (nunca cruzados) e com os cabos voltados para você. O garçom irá recolhê-los.”

3. Sobremesa – “O talher estará à frente do prato, perto das taças. Pode ser usado garfo, faca e colher ao mesmo tempo. Se você vai comer frutas em calda, por exemplo, corteas com garfo e faca, e coma- as com a colher.”

4. A carne voou – “Se ao cortar uma carne ou outra iguaria, ela voar do prato não se desespere, nem se finja de morta. Levante da mesa, pegue a “comida voadora” e recoloque-a no prato. Chame com um aceno o garçom ou quem está servindo e peça que leve o prato embora. Se necessário, peça que esta mesma pessoa providencie a limpeza do chão. Se deixar cair uma faca ou um garfo, espere que alguém o recolherá e trará outro.”

5. Taças – “Em relação às taças não há com que se preocupar. Quem serve coloca a bebida no local certo. Mas, como sempre é bom saber, lá vai: a taça maior é para água, a média de vinho tinto e a menor de vinho branco.”

Continua após a publicidade

6. Guardanapo – “Se for de tecido deverá ser colocado no colo logo no início da refeição. Pode ser usado para limpar a boca e não há qualquer problema se ficar ligeiramente manchado de batom.”

7. É preciso esperar – “No caso de um jantar ou almoço na casa de alguém, os convidados devem começar a comer depois do anfitrião (o dono da residência) ou da mulher mais velha à mesa.”

8. Boca fechada – “É essencial mastigar devagar e sem deixar que a pessoa à sua frente veja o que você está comendo. Se tiver qualquer dúvida em relação a isso é só fazer um teste: mastigue de boca aberta em frente ao espelho. É um horror, nem a imagem de Gisele Bündchen seria agradável numa situação assim.”

9. Comer com a mão pode? – “Nunca, jamais! Nem frango à passarinho. Se gostar mesmo deste prato deguste-o em casa. E se a receita for servida num jantar em que você está, vá de garfo e faca mesmo.”

10. Conversas – “Não precisa falar baixinho como uma freira, mas também não conte histórias, nem dê sua opinião em tom muito alto. E não vale discorrer sobre regime, dieta ou comparar sua receita de deter minado prato com a da anfitriã. Os assuntos tristes, polêmicos, trágicos ou violentos também podem ficar para outro momento.”

11. O convidado leva alguma coisa? – “No caso de um convite para almoço ou jantar na casa de alguém, é educado chegar com um vinho ou um vaso de flores para os donos da casa. Se preferir pode mandar flores no dia seguinte agradecendo a reunião agradável.”

12. Com que roupa ir ou receber – “Depende da ocasião. Há almoços chiques e jantares descontraídos e vice-versa. Só não é de bom tom exagerar nos brilhos, decotes e fendas. A anfitriã não deve usar tailleur ou blazer, consideradas roupas muito formais para estar em casa. Mas também não vá receber os amigos de moleton.”

Para saber mais: leia Etiqueta Sem Frescuras, de Claudia Matarazzo (Editora Melhoramentos)

Continua após a publicidade
Publicidade