Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Eva Longoria e America Ferrera lançam plataforma de empoderamento latino

"She Se Puede" foi criada para encorajar mulheres latinas nos Estados Unidos a serem mais politicamente ativas

Por Da Redação - Atualizado em 16 set 2020, 13h33 - Publicado em 4 set 2020, 10h00

Em mais uma parceria fora das telas, as atrizes Eva Longoria e America Ferrera acabam de lançar a plataforma online She Se Puede, criada para encorajar mulheres latinas nos Estados Unidos a serem mais ativas politicamente. A ideia surgiu em 2018, quando, junto com as colegas Rosario Dawson, Zoe Saldana e Gina Rodriguez, as duas estavam em uma viagem de campanha pela Flórida, tentando convencer os latinos a participar das eleições.

“Por que é sempre na semana das eleições que tentamos engajar a comunidade latina?”, Eva recorda ter discutido com as companheiras, como contou em entrevista ao site Refinery29. Todas sentiam que o diálogo com aquela parcela da população era limitada, especialmente com as mulheres e que essa comunidade não demonstrava seu real poder. Era hora de mudar essa realidade. E qual momento mais propício para isso que em um ano de eleição presidencial?

Inspirada na frase “Sí, se pude” (sim, pode, em tradução livre), da ativista pelos direitos civis Dolores Huerta – que é madrinha do projeto –, a She Se Puede tem, além de Longoria e Ferrera, outras mulheres ligadas ao mundo do cinema e do ativismo entre suas fundadoras: Alex Martínez Kondracke, Carmen Perez, Christy Haubegger, Elsa Collins, Jess Morales Rocketto, Mónica Ramírez, Olga Segura e Stephanie Valencia. Todas buscaram no trabalho de Huerta a inspiração para encorajar as mulheres latinas a se engajarem politicamente.

“Todo mundo está sempre falando sobre como os latinos são o grupo demográfico de maior crescimento nos Estados Unidos. No entanto, a demografia não é o destino”, declarou Longoria. “Só porque somos muitos não significa que entendemos o poder que temos. Então nós queremos inspirar e informar latinas para que elas saibam: você é poderosa, mas pense em como quer usar e acreditar nesse poder.”

Ferrera explicou que, de acordo com os resultados de uma pesquisa realizada por elas, as latinas “não possuem a confiança de que sabem o suficiente para se engajar e participar do processo eleitoral, e isso é doloroso porque elas têm tudo que precisam para saber o que é importante e o melhor para suas vidas”.

View this post on Instagram

Continua após a publicidade

Welcome to She Se Puede.✨ A new destination for the modern Latina. #shesepuede 👉🏽Join us in celebrating Latinas by sharing this video in your story. Music by: @isamar.official

A post shared by She Se Puede (@she_sepuede) on

Aliada do Partido Democrata, Longoria se declara ativista política há mais de 20 anos e, recentemente, participou da Convenção Nacional do partido, o que lhe rendeu diversas críticas. As reprovações, porém, só a incentivam a continuar. “Eu não estava lá como uma celebridade. Estava como uma cidadã americana. Sou muito maior do que o que eu faço. ‘Por que você está falando sobre política?’ Porque a política está em todos aspectos de nossas vidas, gostemos ou não.”

Artigos, vídeos e fotos que celebram grandes e pequenas histórias de conquistas latinas serão compartilhados na plataforma, que também contará com lançamentos virtuais, newsletters e muito mais. Eva Longoria e America Ferrera esperam que o espaço forneça às mulheres latinas mensagens que elas próprias não viram ao longo da vida. “Cresci em uma cultura na qual nunca me vi e minha carreira tem sido, em grande parte, uma tentativa de criar imagens que não existiam para mim”, contou Ferrera.

As atrizes afirmaram que o trabalho da She Se Puede continuará mesmo depois das eleições. “Por mais importante que sejam as eleições deste ano, esse projeto de mudança cultural não pode acontecer em um ciclo eleitoral”, disse America. “Nenhuma de nós pensa que isso vai mudar da noite para o dia. Só vai ser possível com real investimento e compromisso com nossa comunidade.”

O que falta para termos mais mulheres eleitas na política

Continua após a publicidade
Publicidade