Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

“Eu prefiro ficar sozinha do que ser subordinada”, diz Anitta

Em discurso emocionado, a cantora mandou um recado para os haters e para quem não reconhece o valor do funk.

Por Lucas Castilho - Atualizado em 21 jan 2020, 02h07 - Publicado em 14 nov 2016, 18h31

Estaria Anitta vivendo a melhor fase da carreira dela? Depois de arrasar ao lado de Andrea Bocelli e fazer uma apresentação inesquecível no Prêmio Multishow, a cantora continua surpreendendo positivamente.

Desta vez, durante o Maratona da Alegria Villa Mix Festival, evento de música que aconteceu neste domingo, 13, no Rio, a artista, além de cantar, resolveu mandar um recadinho emocionado para quem não reconhece o funk como música. 

Veja também: Anitta está belíssima e arrasa no quadradinho no clipe Paradinha

“Às vezes, quando as pessoas tentam sacanear a gente é aí que a gente cria mais força. Um dia, gente, eu prometo para vocês, eu vou fazer o funk carioca ser respeitado no nosso país. Porque o nosso funk nasceu aqui [no Rio] e ele merece ser respeitado, sim”, disse ela.

Continua após a publicidade
Anitta
Anitta durante o Maratona da Alegria Villa Mix Festival. AgNews

A estrela também contou sobre um episódio nada legal quando um cara disse para ela parar de rebolar. A resposta? “Eu prefiro ficar sozinha do que ser subordinada. E para esses caras que acham, não só caras, para as pessoas que acham que só por que a gente faz funk, a gente é menor, eu tenho uma coisa para falar: ‘vocês pensaram mesmo que eu não ia rebolar minha bunda hoje, né?'”, mandou Anitta.

Confira o vídeo do momento!

Leia o discurso na íntegra:

“Tem gente que acha que sacaneando a gente, a gente vai desistir. Só que essas pessoas esquecem que nem todo mundo é pobre de espírito feito eles. Às vezes, quando as pessoas tentam sacanear a gente, é aí que a gente cria mais força. Um dia, gente, eu prometo para vocês, eu vou fazer o funk carioca ser respeitado no nosso país. Porque o nosso funk nasceu aqui e ele merece ser respeitado, sim. Uma vez eu peguei um cara que falou assim para mim ‘se tu fosse minha mulher, a primeira coisa que eu ia mudar era esse seu rebolar na frente dos outros. Ia acabar’. E eu falei ‘ah, entendi! Para me pegar é legal, para ser sua mulher não dá’. Hipocrisia que não dá, sabe por quê?  Eu prefiro ficar sozinha do que ser subordinada. E para esses caras que acham, não só caras, para as pessoas que acham que só por que a gente faz funk, a gente é menor, eu tenho uma coisa para falar: ‘vocês pensaram mesmo que eu não ia rebolar minha bunda hoje, né?'” 

Publicidade