Emma Watson explicou por que não tira fotos com os fãs

E o motivo é muito compreensível. Essa mulher é realmente incrível.

Estrela de “A Bela e a Fera”, Emma Watson, 26, faz parte de uma nova geração de artistas que não está disposta a sacrificar a vida pessoal em troca da fama. Para isso, ela evita falar sobre o namorado e, acredite, recentemente, começou a recusar tirar selfies com fãs nas ruas.

“Para mim, essa é a diferença entre ter uma vida ou não. Se alguém tira uma foto comigo e publica, em dois segundos é criado um marcador de onde exatamente eu estou. E é possível ver a minha roupa e com quem estou. Eu não posso fornecer esses dados de rastreamento”, explicou em entrevista à Vanity Fair.

Leia Mais: 11 mentiras batidas sobre feminismo que precisam parar de ser repetidas

Porém, se engana quem pensa que ela simplesmente nega a foto e vai embora, pelo contrário, em vez da imagem, ela oferece um autógrafo ou, melhor, uma pequena conversa: “Eu digo, ‘vou ficar aqui e responder qualquer pergunta sua sobre Harry Potter, mas não posso fazer essa selfie'” – e, ainda bem, a maioria das pessoas não se importam.

Existem, claro, algumas exceções. “Quando eu sou apenas uma celebridade dando autógrafos versus quando irei fazer a semana de alguém muito mais feliz? Eu nunca digo não para crianças, por exemplo”, afirmou.

Leia Mais: Emma Watson era uma princesa Disney na estreia de “A Bela e a Fera”

A verdade é que, diferente de outras celebridades, Emma Watson assinou contrato para fazer os filmes de Harry Potter aos 10 anos de idade e, rapidamente, a era das mídias sociais surgiu. “As pessoas me dizem, ‘Já conversou com Jodie Foster ou Natalie Portman? Elas vão te dar ótimos conselhos sobre como crescer com a fama’, e, não estou dizendo que foi fácil para elas, mas, com as redes sociais, é um mundo diferente”, disse.

Além disso, ela fez parte de uma franquia de cinema com um sucesso sem precedentes… “Conheci pessoas com o meu rosto tatuado no corpo deles. E conheci pessoas que usaram os livros de Harry Potter para passar por um câncer. Não sei como explicar, mas o fenômeno Harry Potter está em um outro patamar. Chega até a ser uma obsessão.”