CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Drica Moraes: “Estou de novo inteira”

É assim que Drica Moraes se descreve, depois de vencer uma leucemia e voltar ao trabalho, como a Nieta da novela Guerra dos Sexos

Por Redação M de Mulher Atualizado em 16 jan 2020, 06h11 - Publicado em 10 dez 2012, 21h00

Drica Moraes comemora a recuperação e o papel em “Guerra dos Sexos”
Foto: TV Globo/Divulgação

Nos últimos anos, Drica Moraes viveu um turbilhão de emoções, digno de um dramalhão televisivo. Em 2009, adotou um menino de apenas 1 mês, Matheus. Um ano depois, a alegria de ter se tornado mãe foi atropelada pela notícia de que estava com leucemia. Fez quimioterapia e um transplante de medula. Venceu a doença e voltou ao trabalho aos poucos – com participações na novela Ti-Ti-Ti (2010), em A Grande Família e na minissérie Dercy de Verdade. Só faltava retornar às novelas. Aí, pintou o convite para viver a Nieta de Guerra dos Sexos. Caiu como uma luva. Segunda a atriz, de 43 anos, ela necessitava da intensidade de uma produção como esta. “Para sentir que estou de novo inteira”, explica, com um sorriso vitorioso.

Como está sendo voltar ao trabalho depois da cura da leucemia?
Ah, estou muito feliz! Faltava essa intensidade da novela, essa adrenalina, essa rapidez, essa velocidade para sentir que estou de novo inteira.

E a personagem ajuda, né?
É, a Nieta é da Mooca, é de origem meio italiana, ela é uma mãezona, tem todas aquelas coisas de “tradição, família e propriedade”. Muito católica, fervorosa, muito adoradora da filha, trabalhadora. Então, ela é cheia de nuances. É uma personagem rica, muito gostosa de fazer.

Você ainda faz algum tipo de tratamento por causa da doença?
Não. Já tive alta. Eu não tenho que fazer mais nada.

Continua após a publicidade

É a sua primeira novela de Silvio de Abreu. Que tal?
Estou apaixonada pelo texto dele. É impressionante! Bem rico. Ele tem uma mão muito solta escrevendo, diálogos inteligentes, profundos, divertidos. O Silvio é um excelente autor.

A composição de Nieta é um pouquinho complicada, né?
Ah! Ponho peito, barriga, bunda, peruca, ombreira. Estou assim, montada, quase uma drag queen da Mooca. É muito enxerto para dar uma silhueta, um peso, uma mama mais encorpada.

Incomoda?
É ruim porque fica apertado. Nem quando fiquei careca usei peruca, porque odeio coisas que esquentam a cabeça, então, a peruca me irrita muito.

Seu cabelo ficou diferente depois da quimioterapia?
É, voltou fininho e menos.

É a primeira vez que o seu filho a vê numa novela…
É, agora ele está começando a entender o que é isso. A gente não vê novela. Antes, expliquei que não é de verdade, que eu teria uma filha de mentira. Ele falou que não queria irmã. Respondi: “Mas não é sua irmã”.

Voltar a fazer novela, com filho pequeno… Fica com o coração apertado por deixá-lo em casa?
Não. Adoro trabalhar! A gente tem uma relação muito sólida para ter saudade assim. Adoro chegar em casa e pegá-lo. Filho é uma saudade eterna.

Continua após a publicidade

Publicidade