Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Débora Nascimento vai oficializar a união, mas avisa: ‘Já estou casada’

Ela e o ator José Loreto se casam no ano que vem, mas a cerimônia só irá reafirmar o que o casal já vive hoje

Por Redação M de Mulher - Atualizado em 15 jan 2020, 01h01 - Publicado em 9 out 2014, 21h00

Débora Nascimento fará sua primeira vilã em Alto Astral, a próxima novela global das 7
Foto: João Miguel Júnior/TV Globo

Débora Nascimento, 29 anos, já se sente casada com o ator José Loreto, 30, seu namorado há dois anos e com quem divide a casa há um. Mesmo assim, os dois resolveram oficializar a união. Mas só quando a vida acalmar. É que, enquanto ele vive Pedro de Boogie Oogie, ela grava a próxima novela das 7, Alto Astral, de Daniel Ortiz, 42. Assim como o namorado, ela fará a sua primeira vilã, Sueli. “Vamos esperar a estreia (prevista para 3 de novembro) para planejar o casamento, que só deve acontecer no ano que vem”, conta a atriz. Data fechada, eles não têm ainda. Local, muito menos. Mas uma coisa é certa: será uma cerimônia simples. “Deve ser no quintal da casa de alguma amiga, para poucos convidados, não deve chegar nem a 200 pessoas. E nós mesmos é que vamos decorar o lugar”, diz a futura noiva. “Será tudo sem pressa, porque, na verdade, já estamos casados.”

O casamento, aliás, não poderia estar passando por sua melhor fase. Apaixonados, Débora e Loreto ainda vivem um ótimo momento profissional. “Cada um estuda seu texto. Depois, batemos um com o outro. Aí, de repente, ele diz: ‘A Sueli não presta!’ E eu saio correndo atrás dele, imitando bruxa (risos). A gente leva tudo na leveza, no bom humor”, conta. Entre uma brincadeira e outra, claro, sobra espaço para críticas. “Esse feedback é ótimo! E eu sou mais crítica que ele, sou cricri, chata… É que ele é uma extensão de mim. Tudo o que quero (de bom) para mim, quero para ele”, fala.

Criticar o trabalho do outro, jura Débora, não interfere na relação. Pelo menos, não atualmente. “Na primeira vez em que batemos texto juntos, na época em que trabalhamos em Flor do Caribe (2013), rolou uma briguinha. Ele é mais doce, tem a mente aberta. Eu sou mais emburrada (risos). Mas aprendemos a separar nossa relação das questões de trabalho”, garante a atriz, que diz levar a lição para todas as áreas do casamento. “Resolvemos que, no nosso relacionamento, o importante não são as discussões, mas, sim, a resolução dos problemas. Todas as discórdias são resolvidas com bom humor. Afinal, somos pessoas diferentes, temos opiniões diferentes e é bom ouvir o outro. Isso abre novas possibilidades.”

A primeira vilã

Débora está ansiosa para a estreia de Alto Astral e tem curiosidade para saber como os espectadores vão reagir a Sueli. “Espero que ela seja odiada, porque é bem nojenta”, fala da personagem, que será amante de Marcos (Thiago Lacerda) e fará de tudo para se casar com ele. “Sueli tem um caráter duvidoso, renega a própria família por ser de origem humilde. Estou adorando poder exercer meu lado mauzinho (risos)”, diz a atriz. “Todo mundo tem um pouco de tudo. Afinal, quem nunca teve vontade de matar alguém num determinado momento ou não sentiu ódio ou raiva na vida?”, indaga gargalhando.

Continua após a publicidade
Débora Nascimento vai oficializar a união, mas avisa: 'Já estou casada'

A atriz em Poços de Caldas (MG), onde começaram as gravações de Alto Astral
Foto: João Miguel Júnior/TV Globo

Laboratório da maldade

Interpretar Sueli está servindo para Débora “soltar todos os demônios”. “Ninguém quer ficar chorando toda semana. Mas é claro que a mocinha é um sonho à parte. É algo com que a gente sonha também, só que botar esses bichinhos para fora é uma delícia!”, atesta a atriz. Como laboratório de vilania, ela assistiu ao filme A Malvada (1950), que narra a disputa pela glória e pelo mesmo homem entre a atriz veterana Margo Channing (Bette Davis) e a novata ambiciosa Eve Harrington (Anne Baxter) nos bastidores do mundo teatral nova-iorquino. A série House of Cards (Netflix, 2013), que tem como protagonista o inescrupuloso político Frank Underwood (Kevin Spacey, 55), também forneceu bastante munição de maldade para Débora compor Sueli. “A gente tem de estar sempre se alimentando, para a criação interna dos personagens”, diz.

Mudança de visual

A estreia como vilã trará outra novidade para o público: Débora abandonará os famosos cachos dos cabelos. Pelo menos, em cena. “Sueli aparecerá, na maioria das vezes, de cabelos presos. Mas não estarão propriamente lisos. Soltos, terão umas ondinhas discretas. Tenho um pouco de medo de alisar o cabelo, mas aceito uma chapinha, uma escova… Lavo e ele volta ao normal.” O cuidado não é à toa, pois esse sempre foi um assunto delicado para a atriz. “O tratamento químico maltrata muito o cabelo. Mas, se um dia precisar fazer uma mudança radical para viver uma personagem, aliso, corto, enfim, faço o que for preciso. Tenho desprendimento quanto à questão, porque cabelo é uma coisa que cresce, né?”, afirma Débora, que faz hidratação a cada 15 dias. “Os fios são muito finos, quebram por qualquer coisa e, por serem cacheados, as pontas são ressecadas. Quando não tenho tempo de ir ao salão, eu mesma faço a hidratação em casa.”

Segredos de bem-estar

Corda: “Pulo todos os dias por 40 minutos, com pequenos intervalos. Mas não sou a maluca da corda. É só para manter o corpo ativo.”
Balé: “Comecei a fazer balé há quatro meses, para ter uma postura mais elegante para a personagem. Há dois meses intensifiquei e passei a fazer três vezes na semana. Está sendo ótimo, porque o balé deixa você naturalmente elegante.”
Alimentação: “Parei de ingerir alimentos com glúten e lactose. Foi mais por uma questão de saúde, para estimular o sistema digestivo. Isso me deu uma desinchada. Evito açúcar também. Em casa, já não tem mesmo, porque o Loreto é diabético. Mas não sou exagerada. Se estiver com muita vontade, como um docinho. A regra é: quando começa a virar tortura, como um pouquinho.”
Hidratação: “Bebo muita água, cerca de 3 litros por dia. Se por qualquer motivo não consigo, fico mal, incho… Dou garrafinhas para todas as minhas amigas, para que elas se acostumem a beber água”, diz Débora Nascimento.

Débora Nascimento vai oficializar a união, mas avisa: 'Já estou casada'

“É que ele é uma extensão de mim. Tudo o que quero (de bom) para mim, quero para ele”
Foto: João Miguel Júnior/TV Globo

Continua após a publicidade
Publicidade