Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Camila Pitanga volta às telinhas

A atriz será a mocinha da novela Pelo Avesso, próxima trama das 6 da Globo

Por Redação M de Mulher Atualizado em 21 jan 2020, 07h35 - Publicado em 29 jun 2009, 21h00

A atriz vai interpretar a humilde Rose em “Pelo Avesso”
Foto: Fabrício Mota

Um ano inteirinho dedicado à primeira filha, Antônia. Foi esse o tempo que Camila Pitanga, 32, precisou para desempenhar o papel de mãe.

De volta às antigas medidas, graças à malhação e à amamentação, a atriz está mais linda do que nunca e cheia de gás para viver a protagonista Rose, da novela Pelo Avesso, com estreia prevista para setembro.

“O convite do (diretor) Ricardo Waddington veio numa boa hora. Adorei curtir esse tempo de formação da Antônia e posso dizer que sou uma privilegiada por ter ficado com ela durante um ano. Mas gosto de trabalhar”, avisa Camila, cuja personagem faz faxina de madrugada na fábrica de perfumes de Gustavo, vivido por Marcos Palmeira, com quem fará par romântico.

E Rose será responsável pela mudança do empresário. “Ela vai ser muito importante na transformação do Gustavo, homem extremamente ambicioso”, adianta a atriz, que exercitará a maternidade também no folhetim.

É que Rose lutará pelo sustento de quatro herdeiros. “Ela é batalhadora, enfrenta as dificuldades e não aceita injustiças. Além de manter os filhos, ainda ajuda o ex-marido, Tião (Ailton Graça). É um prazer enorme dar vida a uma mulher tão guerreira”, comemora.


Uma dose de humor

As paixões pelo cantor Roberto Carlos e pelas novelas garantem os momentos de leveza na vida de Rose. Camila brinca que vai virar especialista no Rei… “Enquanto limpa, ela canta as músicas dele. Passei a ouvir mais o repertório do Roberto e estou redescobrindo o quanto as canções dele são lindas”, derrete-se.

Quanto às novelas, segunda paixão de Rose, muitos atores serão homenageados. A faxineira batizou os filhos com os nomes de seus ídolos: Tarcísio, Glória, Francisco e Regina. “Sabe que me identifico com a origem humilde dela? Tenho essas referências em casa, porque meu pai teve uma vida difícil na Bahia. Rose, como tantas pessoas que usam uniforme, é invisível aos olhos dos outros”, critica.

Continua após a publicidade
Publicidade