CLIQUE E ASSINE A PARTIR R$ 6,90/MÊS

Bate-papo com Renata Dominguez

A atriz fala da experiência de viver uma vilã, do namoro com o diretor Edson Spinello e muito mais

Por Redação M de Mulher Atualizado em 21 jan 2020, 13h49 - Publicado em 23 out 2008, 21h00

Para Renata, ela e Valquíria são 
iguais na determinação
Foto: Divulgação / Rede Record

Linda, sarada e com um bronze de dar inveja, Renata Dominguez, 27 anos, está adorando a experiência de viver a terrível Valquíria de Amor e Intrigas, da Record. A atriz, que estreou na TV em Malhação, e participou da novela global de 2001 a 2003 como Solene, já batalhou muito por aí. Fez a Branca de A Escrava Isaura (2004), a Patrícia Lopo de Prova de Amor (2005) e a doce Cecília de Bicho do Mato (2006). E ela começou cedo. Aos 8 anos, Renata apresentava um programa infanto-juvenil e fazia turnês cantando e dançando no Equador. Confira a entrevista da gata, que, além de contar detalhes de sua vida e carreira, dá dicas de beleza.

tititi – Como é viver a Valquíria?
Renata Domiguez – Está sendo um desafio profissional e pessoal também. Como eu, a personagem é intensa, mas na direção oposta. A Valquíria é um tipo de vilã interessante. Apesar de má, tem bom humor, faz muitas caras só para conseguir o que quer.

Há algum traço seu que também está na personagem?
A Valquíria jogou a Renata no triturador e o que sobrou de minha personalidade nela é pouco. Mas acho que somos iguais na determinação. Ela vai atrás do que quer até conseguir. E eu também, só que a personagem exagera, para ela é tudo demais.

De que maneira você se preparou para encarnar esta vilã?
Eu me apego muito à personagem, mas aprendi a entrar e sair dela tranqüilamente. Fiz um curso de interpretação de duas semanas com o professor Robert Castle do Instituto Lee Strasberg, de Nova York (EUA), que estava no Rio.

O ritmo das gravações tem sido muito intenso?
Aceleradíssimo! Estreamos com 18 capítulos de frente. Mas cheguei a ficar 15 horas no estúdio só gravando. Foi o meu recorde (risos). Como chocolate para ter um pouco mais de energia.

Como concilia trabalho e amor, já que namora o diretor-geral da novela, Edson Spinello?
Quando estamos juntos priorizamos o namoro. Fazemos programas românticos,saímos para jantar, ir ao cinema… Nessas ocasiões evitamos falar de trabalho.

Você fica constrangida em fazer cenas picantes diante dele?
Não vou mentir: é constrangedor gravar cenas assim na frente do namorado. A Valquíria é quente e até provocante. Mas o Edson me surpreende, é superprofissional, e isso me dá segurança.

Continua após a publicidade

Publicidade