Atriz diz que escondeu câncer de Aguinaldo Silva para atuar em novela

"Fiquei muito calada, esperei muito tempo até contar", afirmou Simone Zucato

A atriz Simone Zucato revelou, em entrevista ao UOL, que escondeu a descoberta de um câncer de mama dois dias após ser convidada por Aguinaldo Silva para atuar em O Sétimo Guardião.

A intérprete da beata Liliane na novela das nove da Globo, que estreou em novembro de 2018, disse ter agido assim para manter seu sonho de atuar na emissora. A descoberta do tumor maligno na mama esquerda aconteceu em 2017. Hoje, aos 43 anos, Simone está curada.
“Para mim, não havia a possibilidade de não fazer [a novela]. Eu tinha que fazer. Tinha muito medo de falar para as pessoas e elas ficarem preocupadas de eu não fazer o trabalho e perdê-lo. Fiquei muito calada, esperei muito tempo até contar”, afirmou a atriz ao portal.
Além dos fortes efeitos colaterais da quimioterapia, Simone teve ainda de manter uma aparente normalidade durante as gravações de “O Sétimo Guardião”.

 (Globo/João Cotta/Divulgação)

“Minha primeira reação foi ligar para o médico e falar: ‘Tenho uma novela para fazer e tenho que ficar boa em seis meses’. Fui muito prática. Claro que é difícil, tive medo de morrer, até o convênio liberar o hospital para a cirurgia, aquela parte burocrática, tive muito medo, chorava à noite, acordava assustada, preocupada porque tinha uma doença que crescia dentro de mim. Mas foi tudo com muito mais tranquilidade porque eu tinha a novela”, explicou.
Simone estão visitou o dramaturgo Aguinaldo Silva pessoalmente em sua casa para contar sobre a situação. Porém, a visita aconteceu

apenas um mês antes do fim da novela. Ela também procurou o diretor Rogério Gomes (Papinha) para falar sobre a doença.
“O Aguinaldo ficou extremamente emocionado, porque falei que só atravessei toda essa fase difícil graças a ele. Para mim, ele deu o maior presente da minha vida. O ‘Papa’ [Rogério Gomes] ficou um pouco admirado. ‘Mas aqui dentro você nunca mostrou nada, nunca passou mal, nunca se queixou de nada’. Respondi que quando a gente está feliz não há doença que coloque para baixo”, relembrou.