Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Allison Mack, de ‘Smallville’, declara-se culpada em caso de culto sexual

O culto, conhecido como DOS, mantinha mulheres como escravas sexuais. Keith Raniere, o líder da seita, será julgado ainda esse mês.

Por Júlia Warken Atualizado em 15 jan 2020, 20h37 - Publicado em 9 abr 2019, 11h28

A atriz Allison Mack, conhecida por atuar na série ‘Smallville’, se declarou culpada por extorquir, chantagear e ameaçar mulheres a fim de obriga-las a participar de um esquema de culto sexual. A confissão foi feita perante a um juiz na última segunda-feira (8). Dessa vez ela foi acusada por extorsão e conspiração, mas já havia sido indiciada por tráfico sexual em 2018.

Allison admitiu ter coagido duas mulheres a entrarem no culto, sob ameaças de que iria divulgar informações prejudiciais sobre ambas. “Ao longo de todo o tempo, eu acreditei que as intenções de Keith Raniere eram de ajudar pessoas. Eu estava errada. Agora percebo que eu e outras pessoas nos engajamos em condutas criminosas”, declarou a atriz, citando o nome do líder do culto – que se considera um guia espiritual.

O grupo liderado por Keith Raniere é acusado de tráfico sexual e outros crimes. Ele será julgado ainda este mês.

As primeiras informações sobre esse culto sexual ganharam as manchetes em dezembro de 2017, por conta do envolvimento de Allison Mack. Ela chegou a ser apontada como uma das líderes do esquema. Batizado de DOS, o culto é uma sociedade secreta que recrutava escravas sexuais sob o pretexto de que elas estariam entrando em um grupo de autoajuda.

A seita era mantida pela NXIVM, empresa de marketing multinível comandada por Raniere. Além de serem mantidas como escravas sexuais, as mulheres recrutadas também eram marcadas com ferro quente e passavam por outras punições físicas caso não levassem outras mulheres a participar do culto.

Continua após a publicidade
Publicidade