A diretora de cinema Vera Egito ensina como defender sua causa

Destaque no cinema nacional e internacional, a roteirista e diretora Vera Egito fala dicas de como defender o que você acredita.

Ela era recém-formada e tinha só 27 anos quando viu dois de seus curta- -metragens, Elo (2008) e Espalhadas pelo Ar (2009), irem parar no Festival de Cannes. Mesmo assim, a paulistana Vera Egito, com 35 hoje, não se recorda de ter sofrido preconceito nesse sentido, nem por ser uma mulher entrando nesse mercado. “Reconheço que minha posição sempre foi privilegiada”, diz. Isso não a impediu, porém, de se sensibilizar com a falta de mulheres em postos importantes no cinema. Passou a recrutá-las para suas obras e, em 2016, lançou seu primeiro longa, Amores Urbanos, com mulheres como protagonistas e também como parte da equipe.

Cuide de seus pensamentos

“O primeiro lugar em que a nossa causa pode se enfraquecer é na nossa cabeça, ao guardarmos para nós nossas ideias por achar que são bobagens ou por nos sentirmos uma fraude diante do nosso sucesso. Por isso, vale achar uma brecha na rotina para treinar a expressão. Pode ser por meio da escrita, da dança ou até de um bolo no forno. Converse sobre o assunto com outras pessoas. Você vai ver que o hábito de se diminuir é comum e, ao saber que não está sozinha, verá que o possível boicote não está ligado à sua competência, mas a uma cultura.”

Prepare-se para as perguntas

“Como somos frequentemente desacreditadas na profissão, precisamos nos preparar para esses momentos de dúvidas sobre nós com persistência e muito estudo. Enquanto entramos no mercado tendo que nos provar competentes, os homens entram apenas esperando a descoberta de sua genialidade – e realmente são mais ouvidos e incentivados. No início de cursos de publicidade, por exemplo, sabe-se que o interesse em seguir na área de criação é dividido meio a meio entre os gêneros. No fim, apenas 3% das meninas mantêm esse desejo.”

Empodere outras mulheres

“A prática é fundamental. Chamo muitas mulheres para compor minhas equipes. Isso também acaba enriquecendo a obra: como elas têm entendimento de uma causa e referenciais de luta, isso vai se refletir no trabalho delas.”

 (/)

Dicas de coach

  • Aprenda com as críticas

Elas acontecem e são naturais. “Em vez de se reprimir por causa delas, filtre o que houver de construtivo e use isso para sair da sua zona de conforto”, sugere Janaína Leão, psicóloga e coach de negócios.

  • Use técnicas de fala

“Assuma a responsabilidade pela sua ideia e esqueça a necessidade de buscar aprovação do ouvinte enquanto estiver apresentando-a. Termos imprecisos, como ‘gostaria’, ‘não sei se’ e ‘acho que’ passam insegurança. Provavelmente, o outro entenderá que sua ideia não é sólida e não vale o investimento”, explica Janaína. Em outras palavras, assuma uma postura decisiva ao falar para conquistar um ‘sim’ com mais facilidade.