Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

5 motivos para não desgrudar os olhos da TV na estreia de Ligações Perigosas

Hoje estreia a série de 10 episódios na Rede Globo! Adaptação de um clássico francês, ela promete encantar pelo requinte da produção e riqueza da trama

Por Isabella D'Ercole Atualizado em 28 out 2016, 19h36 - Publicado em 4 jan 2016, 16h11

Hoje estreia Ligações Perigosas, série de 10 episódios da Rede Globo. Um elenco fera foi escalado para representar a releitura do clássico francês Les liaisons dangereuses, do autor Choderlos de Laclos. Em 1988, a trama ganhou versão hollywoodiana, com Glenn Close como protagonista. O filme foi indicado ao Oscar em diversas categorias e levou três prêmios (melhor roteiro adaptado, melhor direção de arte e melhor figurino). A versão da Globo promete não ficar para trás, já que o investimento foi grande e a gente recomenda não perder nenhum episódio. Veja mais motivos para assistir:

1. Patricia Pillar vai arrasar corações

Ela é Isabel D’Ávila de Alencar, a protagonista (no começo da trama, o papel é vivido por Isabella Santoni). Isabel nunca foi uma moça tímida e desde jovem perseguia o que lhe dava prazer. Foi assim que conheceu seu eterno cúmplice, Augusto de Valmont, vivido por Selton Mello, e também Heitor Damasceno, seu amante, vivido por Leopoldo Pacheco. Quando fica viúva e percebe que Heitor vai se casar com outra, arma com Augusto um plano cheio de manipulações e reviravoltas para atrapalhar a união. Só pelos trailers, dá para perceber que a atriz está com tudo.

Divulgação/Globo
Divulgação/Globo

2. A trama promete ser quente

Ligações Perigosas fala sobre conquistas e poder do começo ao fim. Apesar da sexualidade dos anos 20 não ser tão explícita, o jogo de sedução armado por Isabel e Augusto é cheio de tensão. Mas, segundo Manuela Dias, a autora, as cenas quentes serão bem diferentes de Verdades Secretas, trama de Walcyr Carrasco.

Divulgação/Globo
Divulgação/Globo

Continua após a publicidade

3. O figurino é luxuoso

A história se passa nos anos 1920 e os figurinos da época, escolhidos a dedo pela figurinista Marília Carneiro, são de babar. Lembra da novela O Cravo e a Rosa ou Chocolate com Pimenta ou ainda do filme O Grande Gatsby? A linha é a mesma: saias e vestidos com cortes retos, em comprimento mídi, colares longos e acessórios de cabelo com brilho e penas. Vai dar vontade de adaptar algumas tendências ao dia a dia.

 

Divulgação/Globo
Divulgação/Globo

4. Os cenários são incríveis

A equipe viajou para Puerto Madryn, na Patagônia argentina para gravar algumas cenas. As praias vazias e frias apresentam falésias e são habitadas por leões marinhos, focas e pinguins. Em uma cena, Selton Mello observa baleias, frequentes na região. Outras cenas foram gravadas em Puerto Piramides e Concépcion del Uruguay.

Divulgação/Globo
Divulgação/Globo

5. A direção é cinematográfica

O diretor geral é Vinicius Coimbra, o mesmo de O Profeta. Vinicius também é diretor de cinema e tem entre seus sucessos o filme mais recente de Ana Paula Arósio, A Floresta que se Move. A técnica adquirida na telona promete dar um toque cinematográfico às cenas da série.

Aperte o play e confira uma prévia:

Continua após a publicidade
Publicidade