CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS

O incrível poder do chá branco

Mais poderoso que o verde, o chá branco é eficaz no combate aos quilos extras, o envelhecimento e o colesterol alto

Por Redação M de Mulher Atualizado em 21 jan 2020, 12h30 - Publicado em 28 out 2008, 21h00
Juliana Paes

Desde que aderiu ao chá branco,
Juliana Paes desfila um corpão
Foto: Dreamstime

O chá branco está cada vez mais popular no Brasil e é muuuito mais poderoso do que seu predecessor verde. “Apesar de extraídos da mesma planta, a Camellia sinensis, o chá branco é menos processado que o verde. Por isso, suas substâncias benéficas, como os antioxidantes, ficam mais preservadas”, explica o fitoterapeuta paulista André Resende. Entre seus poderes, o chá branco desincha, acelera o metabolismo e, conseqüentemente a queima do estoque de gordura, protege o coração, combate o envelhecimento… Conheça mais sobre esta novidade!

Quantas xícaras de chá branco devo beber por dia?
De duas a quatro xícaras”, indica o ortomolecular Wilson Rondó Júnior, de São Paulo.

Qual a temperatura e o horário ideais para tomá-lo?
Beba o chá na temperatura de sua preferência . “O mais comum é tomá-lo quente”, diz Dina Kaufman, especialista em medicina chinesa, de São Paulo. Tome-o apenas até às 18 h, porque possui cafeína.

O chá branco pode ser adoçado?
“Até pode. Mas como seu sabor é delicado e adocicado, não é necessário”, diz Rondó.

Pode ser preparado horas antes de consumi-lo?
O ideal é tomá-lo logo após o preparo, pois o ar destrói parte dos componentes ativos.

O chá verde e o chá preto têm as mesmas propriedades do branco?
Como são todos extraídos da mesma planta, a Camellia sinensis, eles têm as mesmas propriedades, mas não a mesma potência. Os processos de torrefação e fermentação reduzem os benefícios da erva, especialmente no chá preto. O chá branco oferece benefícios bem próximos aos do chá verde, mas como ele é menos processado, tem as propriedades mais acentuadas.

Tem contra-indicações?
Grávidas só podem tomar com autorização médica. “O consumo excessivo pode aumentar a concentração de cafeína no corpo e causar insônia, tremedeira e irritabilidade”, alerta Rondó.

Publicidade