Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Médico da Record ensina a combater a obesidade

Antonio Sproesser, médico do programa "E aí, Doutor?", da Record, fala sobre o combate à obesidade em crianças e adultos

Por Redação M de Mulher - Atualizado em 17 jan 2020, 15h54 - Publicado em 6 jun 2011, 21h00
Médico da Record ensina a combater a obesidade

“Se você levou 10 anos para ganhar 20 quilos, não queira se livrar deles em 3 meses”, diz Antonio Sproesser
Foto: Edu Moraes / Divulgação Rede Record

A obesidade é uma doença que tem atingido de crianças a adultos. Por isso, o médico Antonio Sproesser, do programa “E aí, Doutor?”, da Record, fala sobre esse problema mundial e ensina a combatê-lo.

Quais são as principais causas da obesidade?
Oito em cada dez brasileiros são sedentários e cultivam maus hábitos alimentares. Só dois deles têm alterações hormonais, doenças genéticas ou problemas psiquiátricos. Por isso, eu insisto que o estilo de vida é o grande vilão da história.

Quantas pessoas sofrem com a doença no Brasil?
Cerca de 17 milhões.

E no mundo?
Perto de 300 milhões. Desses, um terço se concentra nos países em desenvolvimento. E os números só aumentam.

Por que a obesidade atinge tanta gente?
Porque comer fast food tornou-se mais barato e rápido do que comprar frutas e legumes. E os refrigerantes causam dependência, mesmo nas versões diet e light, puxando outros vícios como doces e frituras.

Nossa cultura contribui para esses números?
Temos sorte de viver em um país de clima quente. Nosso inverno não é rigoroso e não há grandes oscilações climáticas, garantindo alimentos mais leves e frescos. A cultura latina é saudável, a alimentação se baseia no arroz, feijão, ovos e farinha de mandioca.

Quais são os piores erros do brasileiro?
Alimentar-se com frituras, refrigerantes e doces, deixando de aproveitar os produtos naturais.

Que riscos a obesidade oferece à saúde?
Ela pode provocar artrite, câncer, diabetes, apneia do sono e doenças cardiovasculares, como AVC, infarto e hipertensão.

Pesquisas ainda mostram ligação com o Alzheimer. Como prevenir?
Mudando hábitos. Caminhe pelo menos meia hora por dia. Coma pouco, várias vezes e variando os alimentos. Beba bastante água para diminuir o apetite e umidificar as fezes. Como falta de sono e estresse também colaboram para a obesidade, tente dormir bem e aprenda a relaxar.

Continua após a publicidade

Dispense o junk food!
Foto: Dreamstime

O que fazer para emagrecer?
Passar por uma avaliação médica, procurar um nutricionista e preparar-se para fazer atividade física. Não tenha pressa! Se você levou dez anos para ganhar 20 quilos, não queira se livrar deles em três meses. Objetivos modestos são mais duradouros. Comece perdendo 1 quilo por semana e se consulte mensalmente. Participar de grupos de apoio também ajuda.

Qual é o segredo das pessoas magras, mas que comem de tudo?
Sorte. Essas pessoas nascem com uma estrutura favorável. Mas você também pode pertencer a esse seleto grupo, basta ingerir menos calorias e gastar mais, suando a camisa!

Existe um horário certo para consumir determinados alimentos?
Não. Mas vale lembrar que o café da manhã deve ser obrigatório, o almoço, indispensável e o jantar, o mais leve possível.

Qual é o momento ideal de vida para uma pessoa começar a emagrecer?
Desde criança a gente precisa se preocupar com a alimentação.

É preciso ser rico?
Não. Arroz, feijão, ovo e uma verdura, por exemplo, têm carboidratos, proteínas, vitaminas e sais minerais.

As emoções ajudam a perder peso?
Pessoas sob fortes emoções podem ter alterações de apetite, tanto para o excesso quanto para a falta.

O metabolismo tem influência na balança?
Sim. Quanto maior a velocidade metabólica, maior a queima de calorias. Por isso os exercícios ajudam a secar.

Quais são as principais causas da obesidade em crianças?
Em primeiro lugar, erro na alimentação – salgadinhos e bolachas engordam rapidamente. Em segundo, falta de exercícios físicos: elas passam o dia em frente à TV, em vez de brincar. E, em terceiro, doenças orgânicas.

Como prevenir?
Ofereça a oportunidade de a criança se alimentar naturalmente com produtos saudáveis. Dê o exemplo. Elas devem aprender a comer de tudo, incluindo frutas, verduras e legumes. Incentive também a prática de atividades ao ar livre.

O que fazer para ajudá-las a emagrecer?
Leve seu filho para avaliação de um médico, um nutricionista, um psicólogo e, se necessário, um terapeuta ocupacional. Esse time pode auxiliar na escolha de exercícios e brincadeiras que facilitem a queima de calorias, melhorando a qualidade de vida da criança.

Continua após a publicidade
Publicidade