Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Homenagem à cidade

Ele é italiano, de Roma, porém, completamente apaixonado por São Paulo. E o carinho do designer de interiores Matteo Gavazzi pela metrópole brasileira está evidente não só no projeto deste apartamento, mas em todo seu projeto de vida

Por Texto: Isis Gabriel / Reportagem Visual: Fernanda de Castro Lima Atualizado em 19 fev 2020, 14h19 - Publicado em 17 ago 2015, 13h00

“Vim para ficar três meses e já estou aqui há seis anos”, lembra o italiano naturalizado brasileiro. Foi na capital paulista que ele encontrou um nicho de mercado que sempre o atraiu, e abriu o escritório Refúgios Urbanos para concretizar a ideia de comprar, reformar e revender apartamentos antigos. Este pequeno notável, de 39 m², pertinho da Avenida Paulista, é uma das pérolas do empreendedor. “Foi um investimento tão bom que comecei a alugar para temporada e nem penso em vendê-lo ainda”, diz. As transformações levaram seis meses e incluíram a união de sala e cozinha, troca de revestimentos e o desenho de uma marcenaria eficiente. A identidade da cidade se faz presente em cores, símbolos, mapas e um visual pra lá de cosmopolita. 

Assim como em centros urbanos, um pouco de verde brota do cinza

❚ Em prol da amplitude e da iluminação, o arquiteto apostou em ambientes integrados. A sala possui uma estante, um sofá e uma bancada de refeições que é a ponta do extenso balcão da cozinha. “Busquei inspiração nos modernos lofts novaiorquinos”, diz Matteo. 

❚ A montagem do jardim vertical (com aglaonema e jiboia) ficou a cargo da paisagista Gica Mesiara, da Quadro Vivo.“Como a luz natural é fraca, instalamos lâmpadas halógenas para dar um reforço. Um timer no painel dos disjuntores as aciona às 10 h e desliga às 17 h”, conta. A irrigação também é automatizada: o gotejamento funciona a cada três dias e a água escoa por calhas que ficam na base e se comunicam com o ralo. “Ou seja, o jardim não dá trabalho!” complementa o designer. 

❚ Os tacos originais do piso foram revitalizados (Dirceu Baldan, R$ 40 o m²).

Apê completinho em estreitos 39 m²

❚ A planta de formato alongado tem os cômodos bem distribuídos e delimitados, mesmo os que ficaram integrados. A união da sala e da cozinha ganha força com a peça de concreto com função de bancada (1) e mesa de refeições (2).  

❚ Enquanto as alas social e íntima tiveram o piso de tacos de madeira preservados, as áreas molhadas receberam piso frio com estampa moderninha.

Continua após a publicidade

Só passando pela cozinha!

❚ Sabe a expressão “cozinha-corredor”? Pois ela nunca foi tão literal! Aqui, é preciso percorrê-la para chegar à ala íntima. Mas isso não é problema: o espaço de circulação é folgado (80 cm), e a decoração caprichada valoriza o ambiente. Três placas de espelho (1,22 x 1,94 m cada) na parede maior afastam a ideia de confinamento.  

❚ Moldada na obra, a bancada da pia (3,35 x 0,70 x 0,85 m*) é de concreto, com armação de ferro – ela avança para a sala, onde tem função de mesa (1,20 x 0,70 x 0,85 m). Os vãos inferiores são preenchidos com armários de compensado naval cobertos de laminado cinza-chumbo.

❚ O ar retrô vem dos revestimentos com padronagem geométrica e efeito tridimensional, além da graciosa geladeira laranja dos anos 1950, que Matteo arrematou, em bom estado de conservação, no MercadoLivre.

Funcional e marcante

❚ O quarto é o maior cômodo do apartamento, com mais de 15 m². Para aproveitar bem a área, Matteo encomendou uma marcenaria esperta, no mesmo padrão da estante da sala – formada por montantes de aço e prateleiras de madeira maciça, além de um trio de gavetas e dois cabideiros. A fixação é simples: se dá por pressão entre o piso e o teto. Basta regular as ferragens acopladas às estruturas metálicas, sem necessidade de perfurar a alvenaria. Na parede lateral, o designer ainda projetou prateleiras suspensas, presas por mãos-francesas. E como a área é ampla e tem uma ótima luz natural, ele decidiu criar ali uma área de trabalho. 

❚ A paixão do italiano por São Paulo e a personalidade da decoração ficam claras na escolha da cabeceira: uma bandeira do estado, comprada em um antiquário no tradicional bairro do Bixiga. “É a cereja do bolo! Apesar de eu estar aqui há apenas seis anos, já me sinto um paulistano”, brinca.

Um banho de estilo!

❚ A estética urbana subiu pelas paredes do banheiro: os azulejos são inspirados nos revestimentos das estações de metrô de Londres e Paris. 

❚ Infalível, a dupla preto e branco faz bonito, deixando o espaço moderno e masculino. A escolha de Matteo recaiu sobre louças, metais e acessórios negros. Quebrando a rigidez, um deque de madeira maciça feito sob medida, tratado com verniz naval, deixa a hora do banho mais aconchegante. 

❚ A área do boxe ficou maior, com a retirada da lava e seca, que ficava ali. “Como não há lavanderia, transferi a máquina para a cozinha e a camuflei com marcenaria”, revela o designer.

*PREÇOS PESQUISADOS EM MAIO DE 2015, SUJEITOS A ALTERAÇÃO.

Continua após a publicidade
Publicidade