Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

5 sugestões para valorizar os ambientes integrados

Confira as principais soluções do arquiteto Neto Porpino para valorizar seus ambientes integrados de estar e jantar, na mostra Decora Etna, em São Paulo

Por Texto: Daniella Grinbergas | Foto: Neto Porpino - Atualizado em 19 fev 2020, 12h37 - Publicado em 15 Maio 2017, 22h00

1. ARRANJO DE IMPACTO!

Ao pensar na disposição dos quadros, que ocupam uma área importante na parede, Neto não seguiu uma ordem lógica. “Comecei pela obra maior e fui distribuindo as demais, de tamanhos variados. A única regra foi manter o espaçamento de 4 cm entre elas”, conta. A composição é finalizada com um trio de pratos coloridos, perto da quina.

2. TAPETE EM DOSE DUPLA

Encontrar a peça perfeita, com as medidas e cores que você deseja, é uma tarefa árdua. Aqui, a saída do arquiteto foi casar um modelo azul-petróleo (Mia, de 1,50 x 2 m. Etna) – muito próximo ao tom do bufê – com outro em cinza-claro. Como os tapetes são de poliéster com fibras altas, o encontro deles fica imperceptível. A mesinha de centro vai estrategicamente posicionada nesse ponto.

3. LUMINÁRIAS EM DESTAQUE

Continua após a publicidade

Um trio de pendentes de madeira valoriza ainda mais o canto do jantar. O jogo de alturas é pautado pela cúpula do mais baixo (que fica a 70 cm do tampo) – os outros dois se alinham pelo topo dela. ”Vazadas, as peças agregam leveza. E as lâmpadas têm potência baixa, então, mesmo visíveis, não ofuscam quem está sentado”, diz Neto.

4. PINTURA DIFERENCIADA

Para ressaltar as paredes, Neto brincou com duas cores: uma neutra e outra em tom bordô: “A grande faixa escura central funciona como um painel, afastado 20 cm do chão, com 1,90 m de altura”, relata. A tinta Veludo Escarlate, ref. 54RR 09/276, da Coral, foi eleita por ser forte, mas não intensa – uma tonalidade mais vibrante poderia causar a sensação de agitação, inadequada para o ambiente.

5. MÓVEIS CLÁSSICOS NO JANTAR

Peças de design consagrado nunca saem de moda, e a parceria das famosas mesa Tulipa (de Eero Saarinen) com as cadeiras Eames (de Charles e Ray Eames) sempre funciona! “Aqui, os móveis branquinhos caíram muito bem e ganharam ainda mais destaque por causa das cores marcantes da decoração”, afirma o arquiteto.

Continua após a publicidade
Publicidade