Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Aprenda a coordenar tonalidades de madeira

Mesmo ambiente, móveis com acabamentos em dois padrões diferentes pode? Veja a resposta!

Por Minha Casa Digital Atualizado em 19 fev 2020, 14h55 - Publicado em 5 mar 2015, 10h01

No home theater e na sala de jantar, que são integrados, penso em usar móveis com acabamentos em dois padrões diferentes. Dá certo ou devo repetir o mesmo nos dois espaços? Claudia Queiroz, Rio de Janeiro

“Misturar madeiras deixa o projeto mais rico e ainda ajuda a setorizar os cômodos”, orienta o arquiteto catarinense Alexandre Müller. Porém, conquistar a harmonia pode ser uma tarefa difícil. Sendo assim, a dica é eleger um tom único para todo o jantar e outro diferente para o estar. “Pense que será como combinar sapato com cinto: para não errar de jeito nenhum, ou eles devem ser idênticos ou o melhor caminho é contrastá-los”, exemplifica o designer de interiores Roberto Negrete, argentino radicado em São Paulo. Então, fuja das tonalidades similares e aposte tudo na fórmula claro/escuro – veja como funciona bem mesclar teca com ébano, na imagem ao lado. “Mas se você não gostar do efeito preto do ébano, vá de qualquer madeira escura com veios marcados e faça o contraponto com um padrão clarinho”, diz Negrete. Quer ousar? “Que tal uma mesa de jantar freijó, cadeiras ebanizadas e sala de TV com painel imbuia? Fica lindo!”, opina.

Publicidade