CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS

Antes e depois: a penteadeira virou aparador

Depois da pintura automotiva, a penteadeira foi parar no hall de entrada do apartamento

Por Texto Sílvia Sibalde / Fotos Célia Mari Weiss / Reportagem Visual Isabella / Mendonça e Thiago Ermano (assistente) Atualizado em 19 fev 2020, 13h34 - Publicado em 16 dez 2016, 15h57

Enquanto capitaneava a reforma de um apartamento essencialmente masculino, habitado por pai e filho, em São Paulo, o arquiteto Décio Navarro pensava em uma maneira de acrescentar um toque de delicadeza ao espaço. “Sabia que precisava ser apenas um detalhe. Do contrário, desagradaria aos moradores.” Uma penteadeira antiga, encontrada em um brechó, mostrou-se a solução ideal para o impasse. Mas, antes de ser alocado no hall, o móvel passou por uma bela repaginação. “Optei por uma pintura moderna para contrapor ao design romântico”, revela Décio.

Renovação completa

– O verniz que cobria a peça foi eliminado com removedor específico para tintas e vernizes – há versões do produto em pasta, gel, spray ou líquido. Depois de lixada, a madeira teve suas imperfeições camufladas com massa corrida. O acabamento impecável tem um segredinho: pintura automotiva feita com revólver. “Repare como a cobertura fica homogênea”, indica Décio.

– Partes iguais das cores prata e preto cadillac formam o inusitado tom grafite levemente metálico da tinta.

– Para proteger a superfície, a finalização veio com um tampo de vidro fumê espelhado, que foi cortado seguindo exatamente o desenho do móvel. As bordas lapidadas evitam acidentes.

  Foto Célia Mari Weiss

Em frente à parede pintada de um azul marcante (tinta acrílica Mediterrâneo 90BG 50/157, da Coral), o novo aparador forma parceria com a banqueta M (Desmobília)

Continua após a publicidade
Publicidade