Assine CLAUDIA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

A integração fez render os 43m² do apê paulistano

Áreas integradas, móveis sob medida e revestimentos claros dão a sensação de que o flat da professora Marcela Vicentini Alves, em São Paulo, é maior do que a fita métrica aponta. Veja como os arquitetos conseguiram esse efeito.

Por Texto: Daniella Grinbergas | Reportagem visual: Fernanda Castro Lima e Bianca da Silva Pereira (Colaboração) | Fotos: Marcos Lima
Atualizado em 19 fev 2020, 13h50 - Publicado em 12 ago 2016, 18h00

“Áreas enxutas podem ser dribladas com união de cômodos, mobiliário funcional e truques decorativos”, ensina o arquiteto Renato Andrade, que, em parceria com a sócia Erika Mello, reformou este flat em São Paulo. A cozinha fechada dava para um hall, espaço desperdiçado. A lição pisada e repisada por Renato entrou em prática: a alvenaria veio ao chão e os ambientes acabaram crescendo – os profissionais conseguiram, inclusive, um cantinho para a lavanderia, até então inexistente. Em prol da unidade visual, as paredes receberam tons neutros, e o piso, tacos de cumaru. “A madeira aquece e é ideal para quem gosta de andar descalço”, fala Erika. A escolha dos móveis fez diferença, já que o sofá se abre inteiramente, a cama box tem outra embaixo e a marcenaria atende a múltiplas funções. “Não sinto falta de nem mais um metro”, diz a moradora, Marcela Vicentini Alves.

Paredes a menos

A divisória entre o quarto e o estar ficou menor, melhorando a circulação (1). Já a cozinha, ao ser integrada à sala de jantar, ganhou os 80 cm (2) que eram ocupados pela entrada do ambiente e pela espessura da parede. Assim, foi possível fazer a lavanderia (3) onde antes havia um fogão.

O mobiliário da sala se restringe a itens essenciais e mais eficientes

Continua após a publicidade

O painel com nichos para a TV e objetos, além de rack. O estar ainda guarda truques no estofado, que vira cama de casal, e na mesa de centro alta (95 x 35 x 50 cm), perfeita para acomodar dois pufes sob o tampo.

“A intenção é alongar a área, e o desenho contínuo ajuda nisso”, afirma Erika. A adição de um tom claro nas paredes lisas (Tapete de Juta, ref. C147, da Suvinil) é outro bem-vindo.

Continua após a publicidade

Painel com rack

De MDF revestido de laminado (1,65 x 0,12 x 2,10m). RB Marcenaria.

Sofá-cama

Continua após a publicidade

O Gallery mede 2,20 x 0,95 x 0,72 m e, aberto, fica com 1,40 m de profundidade. Sofá & Colchões.

Soluções para colocar ordem na casa e usufruir de cada centímetro

Continua após a publicidade

A viga sob o teto marca a velha fronteira da cozinha. A pia se manteve no mesmo ponto, oculta atrás da parede. Com essa alteração, a cozinha pôde ceder espaço, na ponta oposta, a uma minilavanderia com porta de vidro.

Legítima peça curinga, a bancada de granito que embute pia e cooktop oferece nichos para guardar utensílios. Na face que dá para a cozinha, há armário e gavetas e, no lado oposto, prateleiras abertas. outra boa sacada da marcenaria está no módulo aéreo com porta de vidro sobre a pia: ele é um escorredor de pratos, por isso tem a base vazada, a fim de deixar a água ferver.

“As cadeiras, mesmo transparentes, são marcantes e tornam a decoração leve”, aponta Renato. Para que o cheiro de comida não se espalhe, há uma coifa, instalada na laje, recortando duas prateleiras.

O piso escolhido para as áreas molhadas foi o porcelanato 9Sensitive fendi, 45 x 45 cm, da Eliane). Uma baguete de granito faz a transição para a madeira da sala.

Continua após a publicidade

Bancada

De granito branco itaúna (1,62 x 0,90 x 0,90 m), com frontão de 20cm. Marmoraria Líder.

Marcenaria

Armários de MDF. Os módulos levam laminado no padão madeira, com portas vermelhas. RB Marcenaria.

Cadeiras

Modelo Ghost, de policarbonato transparente. Elegancy Design.

Para dormir e trabalhar sem aperto

Elegeu-se uma cama de 1 x 2 m, pouco maior que o padrão de solteiro. Encontrada pronta, é do tipo box, com colchão auxiliar (Probel).

Duas janelas vizinhas formam um canto pra lá de agradável, ao qual os arquitetos destinaram uma bancada com função de escrivaninha e penteadeira. Parafusada na parede e no armário com suportes invisíveis, ela tem gavetas rasas, com divisórias internas que organizam as bijuterias da moradora. A localização do armário na planta mudou para que ele ficasse alinhado com o móvel multiuso. As portas espelhadas são de correr: não ocupam espaço ao abrir e fazem do quarto um camarim! Marcela é adepta de cores fortes, mas admite que ficou receosa ao ver o papel de parede listrado sugerido para a superfície principal. “De início, julguei os tons ousados. Mas, como o revestimento cobre só parte do quarto e todo o resto é claro, achei o resultado ideal.”

Marcenaria

Escrivaninha laqueada com tampo de vidro (1,21 x 0,60 x 0,12 m) e armário de MDF revestido de espelho e laminado (2 x 0,60 x 2,43 m). RB Marcenaria.

Iluminação embutida em todo o apê

Apenas o teto do banheiro tinta forro. Para incrementar o projeto luminotécnico, os arquitetos usaram gesso acartonado nas outras áreas. “Tudo fica mais interessante com luz indireta”, aposta Renato. Nas sancas, foram instaladas fluorescentes com 2700k – esse nível de temperatura (baixo) deixa a luz mais amarelada, ou seja, menos fria. No estar, lâmpadas PAR 20 embutidas no teto aquecem o cenário. A sanca tem outras função prática: oculta o trilho duplo da cortina.

Acabamentos modernos e praticidade no banheiro

Pastilhas de vidro e porcelanato foram escalados para substituir o laminado marrom das paredes. Quando não havia área de serviço, a banheira só servia para lavar roupas. Agora, um boxe ocupa seu lugar. Um nicho para xampus foi aberto na alvenaria.”Aproveitamos a parede da janela – mais espessa por ser de blocos cerâmicos-, conseguindo boa profundidade”, conta Erika. A área acima da bancada recebeu um grande espelho. Sobre ele, vai um pequeno armário também espelhado, de modo a ficar disfarçado.”Assim, não perdemos no visual e ganhamos no uso”, justifica Renato.

Revestimentos

Paredes: porcelanato Voluta (33,8 x 64,3 cm), da Ceusa (C&C) e pastilhas de vidro na cor violeta brilho (3 x 3 cm e 1,5 x 3 cm), da linha Fascínio, da Vidro Real Piso: porcelanato Loft SGR (43,7 x 43,7 cm), da ortinari (C&C).

Bancada – Com 85 x 51 cm, é de Silestone, material à base de quartzo, resina e pigmentos. marmoraria Líder. 

Cuba – L90, de apoio, da Deca. C&C.

Tapete – O Hofer (70 x 50 cm), de algodão, tem o verso antiderrapante. Tok & Stok.

 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

O mundo está mudando. O tempo todo.
Acompanhe por CLAUDIA e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.

Acompanhe por CLAUDIA.

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 12,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.