Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Lana Del Rey se junta a bruxas para amaldiçoar Donald Trump

Sim, você leu certo: vai rolar feitiço coletivo contra o presidente dos Estados Unidos da América.

Por Giovana Feix - Atualizado em 20 jan 2020, 19h44 - Publicado em 24 fev 2017, 15h54

Enquanto muita gente vai se reunir nessa sexta (24) à noite para comemorar a chegada do carnaval, bruxos ao redor do mundo vão se encontrar com um propósito bem diferente: amaldiçoar o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

À meia-noite de hoje, foi combinada uma espécie de feitiço coletivo – que também vai rolar nas noites dos dias 26 de março, 24 de abril, 23 de maio e 21 de junho. O intuito é fazer com que o polêmico chefe de Estado abandone seu cargo. Será que rola?

Dentre os participantes do protesto encontra-se ninguém menos do que Lana Del Rey. Em seu perfil no Twitter, a cantora compartilhou hoje uma mensagem que muitos fãs imaginaram estar relacionada com o lançamento de uma nova música – mas que, na verdade, tem tudo a ver com as bruxarias agendadas para a meia-noite.

https://twitter.com/LanaDelRey/status/834964849264205825

À meia noite, 24 de fevereiro, 26 de março, 24 de abril, 23 de maio. Os ingredientes podem ser encontrados na internet“.

Ela também se manifestou em sua conta no Instagram:

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

All you need https://m.youtube.com/watch?v=3-NTv0CdFCk

A post shared by Lana Del Rey (@lanadelrey) on

Os ingredientes aos quais Lana se refere, essenciais para a participação no ritual, são os seguintes:

  • Uma foto em que Trump tenha saído mal (o que, convenhamos, não é tão difícil de se encontrar);
  • A carta “A Torre” do tarot;
  • Uma vela de laranja;
  • Um alfinete;
  • Pequenos potes de água e de sal;
  • Uma pena;
  • Fósforos;
  • Um cinzeiro

Segundo o site A.V. Club, aqueles que não tiverem uma vela de laranja em casa (ou seja, praticamente todos os seres humanos) não precisam se preocupar – também é possível usar uma cenoura baby (sim!) no lugar dela.

Por que não?

Continua após a publicidade
Publicidade