CLIQUE E ASSINE A PARTIR R$ 6,90/MÊS

Saiba quais serão as atrações do festival Pink Umbrellas 2021

Primeira edição, em 2020, contou com mais de 70 artistas da China, México, Alemanha, Uruguai, Áustria, Taiwan e Brasil

Por Nathalie Silva (colaboradora) 22 fev 2021, 13h00

O Pink Umbrellas terá sua segunda edição ainda neste mês desta vez realizada pelo músico Muepetmo e pela artista de multimídia Mirella Brandi. A primeira edição foi em abril do ano passado pela internet por conta da pandemia do coronavírus e contou com 70 artistas de diversas regiões do mundo como, China, México, Alemanha, Uruguai, Áustria, Taiwan e Brasil.

Para a nova edição em 2021, o evento será restrito a artistas brasileiros, em São Paulo.  O grande desafio e diferencial dos dois produtores culturais (que nunca trabalharam juntos) será conclusão de toda a produção para web.

O evento, online e gratuito, será de 25 de fevereiro até 5 de abril de 2021, pela plataforma Twitch, projeto cultural é contemplado pelo Edital PROAC Expresso Lei Aldir Blanc (Lei 14.017/2020), por meio do governo federal, governo do estado de São Paulo, secretaria de Cultura e Economia Criativa/PROAC. “Procuramos não chamar nenhum artista da edição passada para trazer novidades ao internauta. As apresentações serão surpresa e estamos animados para receber o público”, diz Muepetmo um dos curadores da ação.

Outra novidade é o Pink Fringe, em que duplas e um trio de artistas se apresentam à meia-noite das sextas-feiras e sábados, pela Twitch, horário considerado maldito pelos organizadores. A ideia é a mesma: reunir artistas de diferentes áreas e trajetórias para criar trabalhos inéditos, que explorem diferentes formatos, no intuito de mudar o lugar comum do outro. 

A seleção de artistas do Pink Umbrellas SP começou em janeiro de 2021, a convocatória pública recebeu 324 inscrições de várias cidades do estado de São Paulo. Os artistas escolhidos foram: Acid Queiróz e Radio Cão, Ariadne Filipe, Carolina Sudati a.k.a. Translúcida/Bruta, Claudia Piassi e Edu Guimarães, Edvan Monteiro, Elisa Band, Igor Souza, Leandro Castro, Luci Savassa, monoclub, Pedro Galiza e Quebrantxy. 

Já na programação do Pink Fringe estão: Alan Egedy, Alessandra Duarte, Estela Lapponi, Kátia Rozato, Luna Dy Cortes, Maurício de Oliveira, Meire D´Origem, Natália Nolli Sasso, Tadzio Veiga, Thaís de Almeida Prado, Vazo Vazio, Danny D. Weirdo, Vivi Barbosa.

Alguns spoilers de apresentações do último dia de evento: os jornalistas e artistas Ruy Filho e Patrícia Cividanes farão uma invasão crítica sobre os trabalhos apresentados, como uma resposta estética a essas obras, também em formato de vídeo-performance. A ideia é criar um espaço de reflexão, trocas e conexões.

Também está previsto o Pink Talks, programa de entrevistas mediado pelo músico Felipe Julián, conhecido como Craca Beat. Ele irá conversar com os artistas participantes e outras figuras do mundo da arte, para refletir sobre os rumos da arte contemporânea. 

Continua após a publicidade

Diferente do festival do ano passado, os trabalhos serão apresentados no formato de mini temporadas. Aos domingos vai ao ar o podcast com uma conversa sem cortes e edição com cada um dos artistas que se apresentam na ação.

SERVIÇO:

Pink Umbrellas
Quando: 25 de fevereiro até 5 de abril, de quinta-feira a domingo
Como assistir: pelo canal da Twitch no link: www.twitch.tv/pinkumbrellas2021.  

 

 

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade