CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

12 dicas essenciais para mulheres que viajam sozinhas

Você não conseguiu tirar férias junto com seus amigos ou namorado, ou ninguém quer conhecer aquele destino incrível que você sonha em visitar... Seja qual for o motivo, se você está pensando em cair na estrada sozinha, foque nessas dicas e aproveite sua viagem sem receios e frustrações!

Por Laís Guidi (colaboradora) Atualizado em 21 jan 2020, 23h52 - Publicado em 17 abr 2015, 08h53

 

1. Planeje seu destino com sabedoria.

Decidir qual lugar você irá visitar na sua próxima viagem pode parecer a tarefa mais simples (e divertida, é claro) de todo o processo. Porém, não é bem assim. É bom pesquisar bem antes de definir seu roteiro para evitar aborrecimentos depois. Procure informações sobre os lugares que mais te interessam e pesquise meios de transporte, como é a receptividade aos turistas, questões de segurança, a língua e a moeda local (em caso de destinos internacionais) e etc. Também é importante pesquisar a época de maior movimento.

 

2. Pesquise os costumes e a cultura local.

Alguns países não são muito amistosos com mulheres viajando sozinhas. Portanto, é preciso pesquisar bem as questões culturais do destino que você escolher. Em alguns lugares existem regras rígidas de vestuário para as mulheres, por exemplo. Por mais que seja chato, dependendo do destino que escolher visitar você também terá de se enquadrar nessas normas. Afinal, viajar significa respeitar e lidar com a cultura do outro. Desta forma, você se preserva e evita dar margem para problemas maiores.

 

3. Fique atenta aos detalhes na hora de escolher a hospedagem. 

Se for optar por hotel ou hostel, procure um que seja bem localizado (já que você estará sozinha), perto de uma estação de metrô ou de uma área de comércio com farmácia, restaurante e etc. Mas não fique refém do site oficial: pesquise na internet a opinião de outras pessoas que já se hospedaram no local (os sites TripAdvisor e Hostelz ajudam muito nessas horas). Caso você decida utilizar o Airbnb ou CouchSurfing (ou seja, se hospedar na casa de um local), tenha o dobro de cuidado na hora de escolher e apenas opte por lugares que tenham muitos comentários positivos nos sites.

 

4. Drible os preços mais altos.

Por não ter com quem dividir as despesas, sabemos que às vezes uma viagem sozinha pode acabar custando mais do que o esperado. Para driblar os preços mais altos, use janelas anônimas quando for pesquisar preços de passagens aéreas, além de reservar voos e hotéis pela internet. Caso contrário, só serão exibidas para você as tarifas mais altas, já que os sites rastreiam suas visitas e aumentam o preço quando sabem que você já os acessou anteriormente. Tudo porque o sistema entende (baseando-se nos seus acessos antigos) que você pretende comprar logo a passagem e por isso não se importará tanto com o valor.

 

5. Tenha seus documentos sempre em mãos.

Nem precisa dizer o quanto essa dica é importante, né? Porém, é ainda mais importante que você faça cópias ou até tire fotos de documentos importantes como RG e passaporte e mantenha-os salvos em lugares de fácil acesso (pode ser no seu DropBox, por exemplo). Caso você perca os originais ou aconteça outra emergência, você não estará totalmente em apuros.

 

6. Seja prática na hora de fazer a mala e evite um estorvo.

“Vou levar só mais essas dez opções de calça, afinal, vai que precisa, né?”. Nós sabemos que essa parte é difícil, mas se esforce para não cair nessa e seja econômica na hora de arrumar a mala. Depois você vai agradecer por não precisar ficar carregando uma mala enorme, pesada e incômoda por aí. Lembre-se de que você estará sozinha e não terá um(a) amigo(a) para ajudar a carregá-la na hora do aperto.

Continua após a publicidade

 

7. Os mapas são seus melhores amigos.

Estando em um lugar desconhecido é bom não arriscar e ficar preparada para todos os tipos de situações, sendo uma delas acabar se perdendo. Além dos tradicionais mapas que são distribuídos em hotéis e estações de metrô (ou vendidos em lojinhas de souvenirs), conte também com a versão digital. Mas, a gente sabe que na hora do aperto não dá pra ficar contando com o Wifi, então baixe mapas off-line ou digite “OK Maps” no Google Maps e a área visível será salva para você poder acessar quando necessário (dica extra: conferir o mapa do celular, em vez do de papel, também é uma maneira segura de evitar dar pinta de turista na rua).

 

8. Se cuidar não significa ter medo o tempo todo.

É preciso ficar atenta à algumas questões de segurança quando se viaja sozinha: não dizer para estranhos onde você está hospedada, evitar andar por ruas desertas e mal iluminadas (evite também vagões vazios em trens, por exemplo), avisar sua família do seu paradeiro e etc.

Mas ter cuidado não significa passar a viagem toda com medo. A sociedade ainda reforça o estereótipo de que mulheres são e devem se sentir frágeis e dependentes, e não é bem assim. Viajar sozinha não é um bicho de sete cabeças. Você pode e deve aproveitar sua viagem sem receio, montando o roteiro que mais te agrade. Se você não gosta de balada, vá ao teatro ou aproveite bem o dia e reserve a noite para descansar. Se você adora curtir a vida noturna, pesquise os lugares mais legais e evite abusar da bebida, afinal, você estará sozinha na balada. Tomando as devidas precauções, você não precisa se privar de nada que queira fazer.

 

9. Alguns aplicativos podem ser muito úteis. 

Além do Google Maps, outros aplicativos podem ser úteis durante sua viagem. Os sites que citamos anteriormente, como Airbnb, CouchSurfing e TripAdvisor; também têm versão em app, que você pode baixar e utilizar quando precisar reservar um quarto de última hora (outra opção é o HotelTonight) ou pesquisar dicas de locais para sair e conhecer. Você também pode utilizar o app do Google Translate nas horas em que o idioma dificultar as coisas, além do Uber para pegar carona, o XE Converter para converter qualquer moeda e até mesmo o Tinder, se quiser conhecer algum local.

 

10. Não guarde todo o seu dinheiro no mesmo lugar.

A famosa “money belt” (aquela pochete bem fininha que se usa por baixo da roupa) pode não ser muito bonita ou totalmente agradável de usar, mas ela é necessária. Porém, não ande com todo o seu dinheiro dentro dela. Deixe um pouco na carteira, outro tanto no cofre do hotel e se possível tenha também um cartão de crédito ou débito com você.

 

11. Preserve a bateria do seu celular.

Durante a viagem, você provavelmente vai passar o dia todo fora. Ou seja, as chances de conseguir carregar o celular são pequenas. Portanto, deixe-o no modo avião para a bateria durar mais e você não ficar sem ele quando mais precisar. Desse jeito você também economiza e não gasta de vez seu plano de dados, além de se desligar um pouco das redes sociais e curtir mais a aventura. Deixe para postar suas selfies quando voltar de viagem, ok?

 

12. Esteja sempre aberta às novas experiências e a conhecer pessoas e lugares totalmente diferentes.

Além disso, essa é uma experiência única de autoconhecimento. Então vai com tudo, siga sua intuição e aproveite muito!

Continua após a publicidade

Publicidade