CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS
Cris Tarô Cris Paixão é publicitária com pós-graduação em marketing, e encontrou na terapia holística, principalmente no tarô, sua verdadeira paixão. Estudou com Adriana Kastrup e se especializou em tarô divinatório com tiragens que mostram a energia do momento atual e possibilidades futuras, através da mandala astrológica. Acompanhe seus conteúdos no Instagram (@cris.paixao_olhomagico).

Tarô: entre 25 e 31/07 a energia é de mudança e transformação profunda

Vejamos a energia geral entre os dias 25 e 31 de julho com a carta da Morte

Por Cris Paixão Atualizado em 25 jul 2022, 16h40 - Publicado em 25 jul 2022, 09h46

A Morte talvez seja a carta mais temida do Tarô – e não é à toa, já que o medo da morte (física) é a base de todos os medos. Mas não há nada a temer, porque, na verdade, do ponto de vista esotérico, este arcano não significa a morte literal e, sim, novos caminhos, rotas e decisões!

De fato, não vou negar que esta carta pode assustar um pouco, pois ela é personificada pelo Ceifador (outra denominação para este arcano), aquela figura esquelética e fantasmagórica, vestindo preto e portando na mão uma foice gadanha. Ai meu Deus, socorro!

Outra coisa que contribui para tudo ficar ainda mais sinistro com esta carta é o fato dela ser o arcano de número 13, que, para os mais supersticiosos, é um sinal de mau agouro e de azar. Exagero?! Pelo sim, pelo não, alguns preferem nem arriscar. Nos Estados Unidos, por exemplo, quase 80% dos arranha-céus, incluindo hotéis, não têm o botão número 13 no elevador! Crendices à parte, na numerologia, o número 13 traz a chance de recomeços e sugere transformação, renovação e transmutação. 

A Morte mostra a necessidade de morrer, matar algo velho e obsoleto, que não serve mais, para renascer para o novo. Neste caso, existe, sim, “vida após a morte”; uma nova vida.

Continua após a publicidade

Nesta semana, aproveite para cortar com a foice da carta da Morte tudo aquilo que está impedindo o seu progresso. Muitas vezes nem percebemos que estamos apegadas àquele emprego, àquele relacionamento, àquela casa, àqueles hábitos antigos, e até àquelas amigas que sabemos, no fundo no fundo, que são “falsianes”. Neste caso, precisamos dar um basta e cortar aquilo que precisa ser cortado de uma vez por todas. 

A Morte simboliza os finais e inícios de ciclos. Assim como a lagarta que se transmuta dentro do casulo para se transformar numa borboleta, precisamos fazer um “extreme makeover”, uma mudança radical em algum aspecto das nossas vidas. A carta da Morte vem dizer que chegou a hora. Mas não se engane! Nenhuma transmutação é fácil.

A transformação ou mudança que a Morte traz pode ser difícil, inesperada, repentina, mas trará consigo um novo impulso para a sua vida. 

É melhor tentar não resistir à mudança que a carta do Tarô da Morte traz, pois driblar ou adiar esta decisão apenas tornará a transição mais difícil e dolorosa. Em vez disso, tente aceitar que tudo muda. Você certamente não é a mesma pessoa de alguns anos atrás, não é mesmo?

Esta carta dos Arcanos Maiores também pode significar a necessidade de deixar de lado velhas questões ou crenças. “O segredo da mudança não é focar na luta contra o velho, mas na construção do novo” (Sócrates). Crie novas perspectivas, mude paradigmas, liberte-se! 

Boa semana e muita luz!

Continua após a publicidade

Publicidade