CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS
Denise Steiner Por DERMATOLOGIA A médica Denise Steiner é dermatologista, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia e doutora pela Unicamp

Proteja a sua pele no inverno

As principais medidas que devem ser tomadas nos meses mais frios e secos do ano

Por Denise Steiner Atualizado em 12 Maio 2022, 10h38 - Publicado em 12 Maio 2022, 10h25

Durante o inverno a temperatura cai e a umidade do ar fica mais baixa, o que leva a uma diminuição natural da transpiração. Também é comum nesta época tomar banhos mais quentes que provocam uma remoção da oleosidade do corpo de forma mais intensa, diminuindo o chamado “manto lipídico” responsável por reter a umidade da pele.

As doenças do inverno

Pele hidratada significa quantidade de água suficiente para cumprir sua função fisiológica em relação à barreira de proteção. Dessa forma as reações químicas e as travas celulares podem ocorrer continuamente. Caso a pele fique sem água suficiente, inicia-se um processo de inflamação que provoca irritação, avermelhamento e perda mais intensa de água, num círculo vicioso que pode culminar com feridas e infecção. Por essa razão, certas dermatites ocorrem mais no inverno:

Dermatite seborreica 

Trata-se de avermelhamento e descamação que ocorre principalmente no rosto, couro cabeludo e tronco. As lesões podem arder e coçar, podendo haver infecção secundária. O frio, por desidratar a pele, pode ser o fator desencadeante. A pele fica sensível e sem tolerância para produtos ácidos ou com pH muito alto ou muito baixo.

O tratamento é feito com corticosteróides inibidores da calcineurina e muita hidratação.

Dermatite atópica

 O principal sintoma é a coceira, que pode começar antes mesmo das lesões cutâneas se manifestarem e podem atingir a face, tronco e membros. Na infância as lesões são avermelhadas e escamam. Nos adolescentes e adultos, as lesões localizam-se preferencialmente nas áreas de dobras da pele, como a região posterior dos joelhos, pescoço e dobras dos braços. A pele destes locais torna-se mais grossa, áspera e escurecida. O tratamento é complexo. Dependendo da intensidade, corticoides, imunossupressores e fototerapia são utilizados. 

Psoríase 

A psoríase piora no inverno devido ao ressecamento da pele e também pela falta de sol, que tem ação anti-inflamatória. Ela atinge igualmente homens e mulheres, principalmente na faixa etária de 20 a 40 anos.

Continua após a publicidade

Fenômenos emocionais são frequentemente relacionados com o surgimento da doença, provavelmente atuando como fatores desencadeantes de uma predisposição genética. Mas a real causa da psoríase ainda é desconhecida. Trata-se de placas vermelhas e descamativas que aparecem em qualquer parte do corpo.

Procedimentos dermatológicos

O inverno é uma boa época para realizar alguns tratamentos dermatológicos que requerem que o paciente evite a exposição ao sol, como peelings, tratamentos a laser, etc. Procedimentos de depilação a laser também são indicados para esta época.

Dicas para pele hidratada no inverno

  • Beba no mínimo 2 litros de água por dia.
  • Evite banhos quentes e muito demorados; evite se ensaboar demais e usar buchas, que também contribuem para alterar a composição do manto hidrolipídico (hidratante natural produzido pelo organismo) que protege a pele.
  • Use o hidratante logo após o banho – ainda no banheiro – com aquele vaporzinho pós-banho, pois ajuda na penetração do creme.
  • Se sua pele for oleosa, e acneica, evite hidratantes oleosos, use oil-free nas áreas de maior oleosidade (rosto e tórax).
  • Os lábios também costumam ressecar muito no inverno. É importante usar hidratantes labiais para evitar rachaduras.
  • Use filtro solar diariamente.

Alimentação adequada

Acostume-se a comer legumes, hortaliças e frutas. Esses alimentos são fontes de vitaminas e minerais que neutralizam os radicais livres, prevenindo o envelhecimento da pele.

As frutas ricas em vitamina C, como o morango, a laranja, a mexerica, o limão, a cereja, entre outros; vegetais, como o brócolis, o repolho, a cenoura, entre outros, são exemplos de alimentos para a estação. 

A soja é outro alimento que deve ser adicionado à dieta saudável. O produto é rico em isoflavonas, substâncias que evitam o ressecamento e melhoram a elasticidade da pele. Além da soja, adicione também castanhas, nozes e amêndoas, que são ricas em vitamina E, selênio e antioxidantes, importantes aliados para manter a pele saudável e bonita. 

Durante o inverno, é muito comum diminuir a ingestão de água, um erro brutal. Manter a ingestão de água é extremamente importante para manter a hidratação da pele e de todo o organismo que naturalmente fica debilitado por causa do clima frio. Um corpo hidratado apresenta uma pele macia e elástica. Se você não é muito fã de água, durante esta estação, uma dica é tomar chás claros ou de frutas. Divida a quantidade que é indicada para um dia, ou seja, 2 litros entre água e chás. Assim, você pode tornar esta atividade mais prazerosa.

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade