CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS
Denise Steiner Por DERMATOLOGIA A médica Denise Steiner é dermatologista, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia e doutora pela Unicamp

Afinal, o que é ácido hialurônico?

Um dos componentes principais da pele, ele é um hidratante e umectante natural

Por Denise Steiner 19 abr 2022, 11h19

Parece que essa substância é ácida e agride a pele, mas na verdade é um polímero formado de dissacarídeos de ácido D-glucoronico e D-N-acetilglucosamina, que formam uma cadeia linear de peso molecular alto. O ácido hialurônico é um dos componentes principais da pele, regulando vários receptores que interferem no metabolismo celular. Ele, antes de mais nada, é um hidratante e umectante, promovendo a retenção da água na derme.

Ele é utilizado em cosméticos como um poderoso hidratante que possibilita melhor turgor e elasticidade na pele. Portanto, cremes, loções, séruns e géis à base de ácido hialurônico são hidratantes, não irritam a pele e podem ser usados em associação com ácidos como retinóico e glicólico.

A evolução tecnológica permite o desenvolvimento de produtos tópicos com ácido hialurônico com vários pesos moleculares, possibilitando a hidratação completa de várias camadas da pele. Ele está associado à manutenção da hidratação, flexibilidade e elasticidade da pele, assim como com a produção de colágeno pelos fibroblastos que também produzem ácido hialurônico.

A radiação ultravioleta, poluição e oxidação podem destruir a molécula de ácido hialurônico, que também é muito conhecido por preencher rugas e sulcos, assim como volumizar e harmonizar o rosto. Todos os produtos de preenchimento com esta substância vêm do ácido hialurônico de bactérias ou animais. Os preenchedores precisam sofrer modificações estruturais chamadas de reticulação, que são ligações cruzadas, tornando essa substância mais resistente à destruição enzimática, e por consequência, mais duradoura.

Várias empresas têm tecnologias que possibilitam melhorias na molécula original do ácido hialurônico de tal forma que ele tenha maior duração e maior especificidade para volumizar, tonificar ou ainda projetar a região desejada. Como preenchedor, ele é vendido em ampolas acompanhadas de agulhas e/ou cânulas e pode ser injetado na pele para melhoria das olheiras, lábios, sulcos, contorno facial, entre outros.

Cabe ao médico especialista indicar o melhor produto para cada uma dessas indicações, de tal forma que haja segurança e bom custo-benefício. Ele deve ser aplicado pelo médico, que precisa conhecer a anatomia da face e também todas as características do produto e suas possíveis complicações.

O paciente que será submetido à aplicação do produto deve entender todos os detalhes do procedimento, assim como possíveis complicações e tempo de duração do produto na pele. O ácido hialurônico pode ser neutralizado pela aplicação de uma enzima que é chamada de hialuronidase. Nesse caso, quando houver excesso de produto ou queixa de acúmulo ou nódulos, tais excessos podem ser retirados com aplicação dessa substância. O médico e paciente devem ter uma relação equilibrada e empática, para que os melhores resultados sejam atingidos.

Cuide-se!

Continua após a publicidade

Publicidade