CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Móveis e acessórios inteligentes para espaços pequenos

Móveis e acessórios versáteis e soluções espertas de marcenaria formam o combo ideal para driblar a falta de espaço em apês com menos de 30 m²

Por Tati Domiciano Atualizado em 18 Maio 2022, 14h36 - Publicado em 17 nov 2017, 12h41

Móvel dois em um

Divulgação/Revista CASA CLAUDIA
Divulgação/Revista CASA CLAUDIA

No módulo Hack (1,67 m x 86 cm x 1,52 m), do alemão Konstantin Grcic para a Vitra, a base inferior tem altura regulável, o que permite variar o uso da peça entre as versões sofá e escrivaninha. Feito de painéis de OSB, o móvel também pode ser totalmente fechado para liberar o espaço. Por 45 680 reais na loja paulistana da marca.

Porta camuflada

Akihiro Yoshida/Revista CASA CLAUDIA

Criação do estúdio japonês Nendo para a marca Abe Kogyo, a Wall Door incorpora prateleiras e molduras. Para encaixe perfeito dos acessórios, o batente vem com rebaixos imperceptíveis. A partir de 974 mil ienes, junto à fabrica.

Longe do chão

“Aproveitar bem as paredes é fundamental em pequenos espaços”, diz o arquiteto Maurício Arruda. Estas luminárias com braços articulados são uma ótima forma de fazer isso: elas criam um ponto de luz extra sem ocupar o piso nem o tampo da mesa lateral.

Cubo mágico

Projeto do escritório espanhol MYCC, o apê de 21 m² se apropria da altura do pé-direito para distribuir os ambientes em níveis. Escritório e cozinha estão no superior, sala no intermediário e quarto com banheiro embaixo.

Viver em 10 m2

Divulgação/Revista CASA CLAUDIA

Para aproveitar ao máximo a planta minúscula, os arquitetos Renata Cipriano e Marcus Paff colaram todos os ambientes às paredes. Ao redor do sofá-cama, o armário (1,30 m x 55 cm x 2,45 m) também conta com escrivaninha (45 x 45 x 75 cm). A bancada da cozinha (1,60 m x 55 cm x 92 cm) concentra pia, cooktop e frigobar. O projeto foi feito para o edifício Nova Higienópolis, da Construtora Vitacon, em São Paulo.

Subindo pelas paredes

Divulgação/Revista CASA CLAUDIA

Com traços levemente arredondados, as prateleiras Demi Lune (25 x 25 x 5 cm e 40 x 20 x 5 cm) apoiam livros e pequenos objetos sem pesar no visual. A partir de 350 reais na Cremme.

Cheias de funções

Estas peças somam até três usos e ajudam a poupar centímetros. “Evite lotá-las de objetos para não deixar o visual poluído”, diz o designer Cadu Silva.

Continua após a publicidade

Nas alturas

Hey!Cheese/Revista CASA CLAUDIA
Hey!Cheese/Revista CASA CLAUDIA

Apesar da planta de apenas 22 m2, este apartamento tailandês leva uma vantagem: o pé-direito alto, de 3,30 m. O arquiteto Szu- -Min Wang, do escritório A Little Design, instalou um mezanino, onde fca o quarto. No vão sob o ambiente está a cozinha. Do outro lado, junto ao sofá (foto à esq., abaixo), as mesas de trabalho se unem para formar a sala de jantar.

Escritório pop-up

Divulgação/Revista CASA CLAUDIA

O módulo Nubo (80 x 62 x 55 cm), parceria do estúdio dinamarquês GamFratesi com a grife Ligne Roset, é ao mesmo tempo painel e bancada de trabalho. Com estrutura de carvalho e superfície externa de lã, sai por 13,9 mil reais.

Apoios mínimos

Ao lado da cama ou do sofá, estas mesinhas dão mais graça ao décor.

Passe de mágica

Acredite: com exatos 14 m², este apê, assinado por Consuelo Jorge, reúne sala de estar, cozinha, escritório, quarto, banheiro e até lavanderia. “O eixo do projeto é uma parede móvel, que, ao correr pelos trilhos, revela os espaços”, diz a arquiteta. Quase todos os móveis são embutidos: camas (1 e 2), escrivaninha (3) e mesa de jantar (4).

Dobra e empilha

O design esperto destas peças cria novas áreas de uso.

Sofá de dia, cama à noite

Divulgação/Revista CASA CLAUDIA

Além dos braços laterais retráteis, o Naidei (1,98 m x 88 cm x 82 cm), da Poltrona Frau, tem gavetões para guardar a roupa de cama. Feito de couro, o móvel é vendido pela loja brasileira da marca sob encomenda.

Armários, sim!

Nestes três projetos, a grande sacada são os módulos e as gavetas instalados no vão entre a cama elevada e o piso. Para suavizar os volumes, todos apostam em portas e gavetas com puxadores em cava ou acionamento por toque. “A madeira clara também ajuda: é leve e ilumina”, fala o húngaro Bence Simonfalvi, autor do projeto acima.

Divulgação/CASA CLAUDIA
Continua após a publicidade

Publicidade