CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Gramado amplo e caminhos graciosos compõem o jardim

Canteiros floridos, gramados com pontos de contemplação e áreas de mata nativa. Caminhos de pedra e madeira unem um canto a outro nesta casa de campo, próxima a Belo Horizonte. 

Por Texto Ana Sant'anna | Fotos Divulgação 14 Maio 2013, 15h56

“Depois da família, meu jardim é o que tenho de melhor na vida”, conta, feliz, Gláucia Theodoro, proprietária deste sítio em Minas Gerais. Ela se diverte nos fins de semana colhendo flores para enfeitar cada cantinho da casa. “Já meu marido adora caminhar pelos bosques”, afirma. Conforme a família foi crescendo – são cinco flhos e nove netos –, a área verde também aumentou. “Quando fiz o primeiro projeto para eles, no início dos anos 1990, eram mil m². Hoje, após várias aquisições, o terreno soma 7,5 mil m²”, diz o paisagista Luiz Carlos Orsini. Distribuídos por essa área, há recantos contemplativos, árvores frutíferas, horta e orquidário.

A mata acolheu novas plantas

Nenhuma árvore nativa foi retirada do terreno e, às existentes, várias outras se juntaram. O paisagista também respeitou os desníveis do solo – em vez de suavizar as subidas e descidas, criou escadas e caminhos que dão um traçado bonito ao jardim, além de estimular as caminhadas. “Vencer a topografia irregular virou o grande desafio do projeto”, diz Orsini. As espécies trazidas por ele são todas tropicais, como bromélias, lírios e orquídeas, pois a ideia era harmonizá-las com as outras que já habitavam o local. Nas áreas de clareira, só entraram plantas que aguentam viver à sombra e forrações minerais, como pedriscos e seixos.

Continua após a publicidade

Publicidade