Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Novas cédulas do Real entram em circulação

As novas notas de R$ 50 e R$100 entram em circulação primeiro e dão início à segunda família de cédulas do Real

Por Redação M de Mulher - Atualizado em 20 jan 2020, 14h16 - Publicado em 9 dez 2010, 21h00
Novas cédulas do Real entram em circulação

As primeiras a entrar em circulação são as de R$ 50 e R$ 100
Foto: Divulgação

A segunda família de cédulas do Real será lançada dia 13 de dezembro de 2010 com cerimônia oficial na sede do Banco Central (BC), em Brasília. As primeiras cédulas a entrar em circulação serão as de R$ 50 e R$ 100. Mesmo com a entrada em vigor das cédulas novas, as atuais continuam em circulação e serão gradativamente retiradas do mercado, conforme o desgaste natural das cédulas, esclarece o comunicado do BC.

Segundo previsão do BC, as notas de R$ 10 e R$ 20 devem ser lançadas em 2011 e só em 2012, as de R$ 2 e R$ 5.

A segunda família de cédulas do Real traz algunas novidades. A principal delas é o tamanho diferenciado, que varia conforme o valor de face da nota. A nova proposta visa reduzir o risco de falsificação, nos casos em que cédulas de menor valor são “lavadas” em processos químicos e reimpressas com valor maior.

As cores e os temas das notas atuais continuam na nova família de cédulas.

Novas cédulas do Real entram em circulação

A principal mudança é a diferença no tamanho das cédulas
Foto: Divulgação

 

Continua após a publicidade

Confira algumas perguntas e respostas frequentes:

1. Por que mudar as notas?
O Real se consolidou como uma moeda forte, usada cada vez mais nas transações cotidianas e como reserva de valor. Com o avanço das tecnologias digitais nos últimos anos, é necessário dotar as nossas cédulas de recursos gráficos e elementos anti-falsificação mais modernos, capazes de continuar garantindo a segurança do dinheiro brasileiro nos próximos anos.

2. Por que a mudança está ocorrendo agora?
O projeto das novas cédulas vem sendo desenvolvido há vários anos pelo Banco Central em parceria com a Casa da Moeda do Brasil – CMB. No entanto, a atualização tecnológica das cédulas dependia da aquisição, pela CMB, de equipamentos de impressão mais modernos, uma vez que a tecnologia utilizada na produção das atuais cédulas data de mais de 30 anos. Esse processo foi concluído em 2010, com a instalação e testes das novas linhas de produção, que permitiram a produção das novas notas com avançados recursos de impressão de segurança.

3. As notas que já estão em circulação continuam válidas?
Sim, as notas antigas continuarão valendo e serão substituídas aos poucos, à medida que forem sofrendo o seu desgaste natural.

4. Por que o processo de substituição está iniciando com as notas de 50 e de 100 reais?
As duas notas de maior valor do meio circulante brasileiro são as que demandam maior proteção contra as tentativas de falsificação. Mais de 70% das cédulas falsas apreendidas no Banco Central são dessas duas denominações.

5. Quais são os principais elementos de segurança das novas notas de 50 e 100 reais?
A maior novidade é a faixa holográfica, composta por desenhos descontínuos que, ao serem movimentados, apresentam efeitos de alternância de cores e formas. Este é um dos mais sofisticados elementos anti-falsificação hoje existentes. Outros elementos de segurança de fácil verificação são: a marca d’água, que apresenta o valor da nota e a imagem do animal; e o número escondido, que aparece quando a nota é colocada na posição horizontal, na altura dos olhos.

6. Quais serão as dimensões das novas notas?
100 reais – 15,6cm x 7,0cm;
50 reais – 14,9cm x 7,0cm;
20 reais – 14,2cm x 6,5cm;
10 reais – 13,5cm x 6,5cm;
5 reais – 12,8cm x 6,5cm;
2 reais – 12,1cm x 6,5cm.

7. É a primeira vez que se usa tamanho diferenciado no Brasil?
Não. A primeira família de cédulas do Cruzeiro era formada por seis denominações que variavam de tamanhos. A menor delas media 14,7cm x 6,6cm, e a maior, 17,2cm x 7,8cm. Essa série de cédulas, lançada em 1970, permaneceu em circulação por mais de 16 anos.

 

Continua após a publicidade
Publicidade