Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

“Fui orientada a mostrar mais pele se quisesse trabalhar em Hollywood”, revela Olivia Wilde

Atriz conta como ficou chocada com a posição de muitos diretores Hollywoodianos

Por Elisa Duarte - Atualizado em 21 jan 2020, 07h07 - Publicado em 28 jul 2016, 13h14

Conhecida por filmes como Tron, Ela, Rush e O Preço do amanhã, Olivia Wilde teve que lidar com o pior lado de Hollywood no início de sua carreira.  Aos 18 anos, ela queria ser atriz mas não sabia que teria que lidar com o machismo da indústria em suas primeiras investidas na carreira.

Sua diretora de casting Mali Finn abriu o jogo e lhe disse que muitos diretores têm apenas um pensamento na cabeça: Sexo. “Durante as audições, eles esperam que você apresente um pouco mais de você’. Fiquei confusa e disse, Mali, o que você está me dizendo?”, revelou Olivia ao The Off Camera Show.

 “Eu me lembro de uma vez… eu estava usando um pull de gola alta e ela me disse: ‘É isso que você vai vestir? Cai na real, você precisa trocar por uma coisa que mostre mais a sua pele’. Na conversa, eu pensei, ok, entendi, tenho que jogar o jogo, mas levei cerca de 10 anos para realmente entender”. Apesar do tom da entrevista, Olivia deixa claro que Mali é uma feminista conhecida e estava tentando fazê-la entender o quanto Hollywood pode ser superficial e machista.

Infelizmente, o caso de Olivia Wilde não é uma ação isolada. No ano passado, Rose McGowan avisou Adam Sandler que o agente de atores havia pedido para ela aparecer “sexy” na audição do filme. A franqueza de Olivia estimula outras atrizes a denunciarem este tipo de comportamento nos bastidores hollywoodianos.

 

Continua após a publicidade
Publicidade