CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS

Dicas para resolver problemas sem se endividar

Encontre soluções para a conta de luz alta, reforma da casa, conserto do carro, mensalidade da escola das crianças e fatura do cartão de crédito sem contrair dívidas

Por Redação M de Mulher Atualizado em 20 jan 2020, 10h01 - Publicado em 21 mar 2011, 21h00
Dicas para resolver problemas sem se endividar

Pensar 24 horas antes de comprar é uma ótima forma de poupar
Foto: Dreamstime

Terezinha Sofredini costumava pagar R$ 120 de conta de luz, mesmo economizando no ferro de passar, na duração dos banhos e na televisão ligada. Quando a família dela decidiu trocar a geladeira de borracha gasta por uma nova, com o selo do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), esse valor caiu pela metade: R$ 60.

“E a gente continua usando tudo igual”, garante a dona de casa. A explicação para a economia? Uma geladeira com problemas na vedação passa o dia inteiro como se estivesse de porta aberta. Fique de olho em seus eletrodomésticos. E confira as dicas de Andrew Frank Storfer, diretor da Associação Nacional dos Executivos de Finanças para não se afundar nas dívidas.

1. Conta de luz alta

· Solução das apressadinhas: Cortar o consumo, privando-se de aparelhos que tornam a vida mais prática.

· Sugestão do especialista: Economizar é sempre bom, mas também é preciso pesquisar o que tem causado o aumento na conta. Se os eletrodomésticos da casa estão ficando velhinhos, troque-os aos poucos por modelos novos, com o selo Procel de classificação A, como fez a dona de casa Terezinha Sofredini.

· Economia: No caso da dona de casa, os R$ 60 que deixarão de ir para a companhia de energia elétrica quitarão a geladeira de R$ 1,2 mil em 1 ano e 8 meses.

2. Casa pedindo reforma

· Solução das apressadinhas: Parcelar a mão de obra.

· Sugestão do especialista: Prefira parcelar o material. Quando o pagamento dos trabalhadores é esticado, a obra se arrasta e acaba saindo mais cara. Seguir o orçamento planejado também ajuda a fugir do vermelho.

· Economia:  Se você optar por parcelar o material, escolha um banco ou loja que ofereça juros de até 2% ao mês.

3. Carro que só quebra

· Solução das apressadinhas: Comprar um mais novo, em dezenas de parcelas.

· Sugestão do especialista: Deposite o valor das futuras prestações mensalmente na poupança, até o fim do ano. Assim, você poderá dar uma entrada maior no carro, fazendo um financiamento com parcelas menores e por menos tempo. E procure uma boa oferta, claro!

· Economia: Além de ganhar o rendimento da caderneta de poupança, os juros do financiamento serão inferiores. R$ 5 mil guardados abatem R$ 1 mil da dívida.

4. Filho em escola particular

· Solução das apressadinhas: Entrar no cheque especial para pagar as mensalidades, enquanto durar o curso.

Continua após a publicidade

· Sugestão do especialista: Seu filho tem notas boas? Então contrate um professor particular para auxiliá-lo a ganhar uma bolsa de estudos.

· Economia: Bancar um professor particular durante poucos meses custa menos do que pagar anos de juros de cheque especial para sustentar a criança na escola. E a estratégia vale a pena mesmo que vocês não consigam 100% de isenção nas mensalidades.

5. Dívida no cartão de crédito

· Solução das apressadinhas: Deixar de quitar a fatura total.

· Sugestão do especialista: Faça um empréstimo no banco, que tem juros bem menores. E aproveite para refletir se seu dinheiro não está indo embora com coisas desnecessárias.

· Economia: Como os juros do empréstimo são até três vezes menores do que os do cartão de crédito (3,5% contra 11%), em uma dívida de R$ 1 mil, você pouparia mais de R$ 600 por ano.

Dicas para resolver problemas sem se endividar

Avalie se a dívida da fatura não está sendo feita com coisas desnecessárias
Foto: Dreamstime

7 maneiras de poupar

· Corrija vazamentos logo que aparecerem.

· Evite abrir a geladeira sem necessidade.

· Substitua lâmpadas comuns pelas fluorescentes.

· Deixe o cartão de crédito em casa e saia só com dinheiro.

· Compre roupas e acessórios em liquidações e pontas de estoque.

· Pesquise na internet quando a compra for mais cara.

· Pense 24h antes de passar no caixa carregada de sacolas.

*Dados pesquisados em março/2011

Continua após a publicidade
Publicidade