Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Como transformar seu hobby em renda

Que tal driblar a crise e ganhar dinheiro trabalhando com o que você gosta?

Por Priscila Doneda Atualizado em 21 jan 2020, 18h14 - Publicado em 5 out 2015, 07h48

Seja para complementar a renda atual ou para trocar de vez de profissão, trabalhar com aquilo que gostamos pode ser, sim, um diferencial no mercado – mesmo em tempos de crise. Você cozinha? Costura? Pinta? Escreve? Faz artesanato? Fotografa? Então conheça as dicas de dois especialistas em carreira sobre como é possível transformar o seu hobby em uma atividade rentável!

Quando é uma boa ideia?

Está na dúvida se você pode lucrar com o seu talento? O coach e autor Bob Floriano dá a dica: “Devemos questionar se mais pessoas pagariam por este hobby, se isto resolve algum problema ou se traz algum outro benefício desejável. É preciso também pesquisar se outros profissionais ou empresas já fazem o mesmo que você planeja”. Dica anotada!

Por onde começar?

“Independente do que você faça, mesmo que seja só um ‘bico’, faça sempre o melhor que você pode. Invista tempo, dedicação, preparação e foco. Estude bastante a opção escolhida, converse com pessoas que já fazem ou querem fazer algo parecido e descubra no que eles já erraram e o que fizeram que deu certo”, ensina o empresário, coach e palestrante Jaques Grinberg Costa.

“O SEBRAE é a melhor fonte de informação e formação para novas carreiras ou atividades. Pesquise o universo do seu consumidor e navegue por lá contando o que você está fazendo, vá atrás de pesquisas, ouça profissionais já inseridos neste segmento, procure pessoas que fizeram transições de carreira e faça novos cursos e treinamentos”, orienta Bob Floriano.

E agora? Complemento a renda ou mudo de profissão?

“Transformar um hobby em renda é o sonho de todos, fazer o que gosta e ganhar dinheiro. Mas será possível? E eu respondo com uma nova pergunta: o que é mais importante para você, dinheiro ou felicidade?”, questiona Jaques. Segundo ele, o essencial no processo é priorizar a felicidade ao dinheiro, pois só lucramos com um trabalho quando ele nos faz feliz.

“Faça o que fizer, faça para ser feliz e próspero. Pessoas prósperas podem até se enriquecer de dinheiro, mas já são ricas de felicidade”, aconselha Bob Floriano.

Então, se o antigo emprego já não te faz feliz, que tal se arriscar (leia-se: com planejamento e responsabilidade!) em uma nova jornada?

Putz, mas o que as pessoas vão pensar sobre isso?

“Preocupar-se com o que a sociedade pensa e quer de você é diferente do que você deseja para a sua vida. O controle remoto é seu, você escolhe para onde deseja ir“, lembra Jaques.

Será que eu consigo?

“Acredite no seu potencial! Todos podemos mudar agora as condições que não tivemos no passado. Nunca é tarde para um recomeço”, incentiva Jaques. “Tudo na vida demora e precisa de tempo para amadurecer. Faça tudo com planejamento e de forma honesta, o sucesso é consequência e, com certeza, virá. A persistência e foco irá ajudá-lo a alcançar o seu objetivo”, aposta.

Continua após a publicidade
Publicidade