Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Rodrigo Cintra Cabeleireiro há 27 anos, é um dos profissionais mais respeitados na área da beleza. Está há 15 anos na TV, sendo 11 deles como co-apresentador do programa Esquadrão da Moda (SBT). Também já comandou o reality Guerra das Tesouras. Foi eleito por diversas vezes como o melhor cabeleireiro do Brasil.

Quer alisar os fios? Saiba quais são os procedimentos mais saudáveis

Entenda também os cuidados com a compatibilidade e os mitos sobre o alisamento

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2021, 15h37 - Publicado em 30 jul 2021, 10h47

Atualmente, muitas mulheres têm se jogado na transição capilar para trazer os cachos de volta. Porém, ainda há um grande público que ama o liso e não o larga de jeito nenhum! Seja pela praticidade ou gosto pessoal. Com isso, a busca por escovas progressivas e relaxamentos continua em alta. Pensando nisso, fiz um “dossiê” do alisamento com as dúvidas mais recorrentes no salão. 

Bio Lacase

O ativo é uma base ácida extraída do cogumelo Trametes Versicolor que faz o cabelo “amolecer” por dentro. Por isso, você consegue determinar a forma final dele, se quer liso, usamos prancha. Mas se quer ondas, fazemos uma escova.

Detalhe: ele é diferente da amônia, guanidina e hidróxido de sódio, pois é compatível com a química da descoloração e coloração.

Como é considerado um tratamento, a aplicação é realizada em todo o cabelo, pode ser até mensalmente, mas varia de acordo com a necessidade do fio. No entanto, é preciso pranchar mais a raiz virgem do que as pontas. Isso evita o ressecamento das pontas por excesso de temperatura.

Amônia, guanidina e hidróxido de sódio 

São três tipos de alisamento que usam princípios ativos diferentes. Geralmente são indicados para cabelos crespos ou muito resistentes ao alisamento. Eles não apresentam cheiro e são bem eficientes, mas não permitem que a mulher passe por uma descoloração. Ou seja, com estes ativos você precisa escolher se quer alisar ou mudar a cor.

Se por algum motivo você fizer os dois, as chances de quebra e queda dos fios são altíssimas. O retoque da raiz pode ser feito em até quatro meses. 

Formol

É um ativo que cria uma película em torno do cabelo, que fica liso por fora, mas danificado por dentro. É como se fosse uma maçã do amor, que tem aquela cobertura de açúcar resistente por fora.

Continua após a publicidade

Você não consegue adicionar nada. Mesma coisa com o formol, você não consegue repor água ou nutrientes, nem máscara capilar pode trazer benefícios.

Além disso, ele é fácil de identificar pelo cheiro forte, que acaba irritando os olhos e a garganta. Vale ressaltar que o uso deste produto é proibido no Brasil. 

“Botox”

Essa terminologia vem da toxina botulínica aplicada no rosto, que paralisa o músculo e deixa a pele lisa. Mas ela não é indicada para uso capilar. Quando alguém falar “botox”, significa que está usando um outro ativo para alisar os seus fios. Vale descobrir qual é esse ativo e se ele é compatível. 

Mitos dos alisamentos

Eu já ouvi: “Rodrigo Cintra, posso usar maisena para alisar os fios? E mel? E abacate?” Esqueça. Eles não alisam e só porque são naturais não significam que não vão fazer mal, ainda mais se combinados com misturinhas que encontramos pela internet. 

Não alise em casa!

Há vários produtos no mercado que garantem a praticidade na hora de alisar o cabelo e até sugerem que você faça em casa. Porém, eu sempre recomendo que você consulte seu cabeleireiro.

Motivo: ele vai conseguir avaliar o estado dos seus fios e pode sugerir até tratamentos antes e pós alisamento. Vai garantir ainda que seus fios não vão quebrar nem cair pelos  procedimentos. E evitar que você perca dinheiro com algo que não funciona ou ainda gastar com consultas e remédios caso surja uma alergia ou outro problema (quebra ou queda).

  • Continua após a publicidade
    Publicidade