Unhas sem alergia: o que você precisa saber sobre esmaltes hipoalergênicos

Finalmente cresce a oferta de marcas e cores para quem é sensível ao esmalte convencional. Saiba reconhecer se você faz parte desse grupo e escolher o seu produto.

Quem sofre com alergia a esmalte já deve ter reparado que vidrinhos de hipoalergênicos se multiplicam nas prateleiras. Esses produtos não contêm algumas das substâncias que oferecem maior risco de causar alergia. São elas: o formaldeído, tipo de resina responsável pelo endurecimento e pela cobertura do esmalte; o tolueno, usado para dissolver essa resina; e o dibutilftalato (DBP), que aumenta a durabilidade do produto. “A cânfora, aditivo que dá resistência, apesar de não ser tão comum, também tem potencial alergênico e costuma ser retirada dos hipoalergênicos”, afirma o químico João Hansen, presidente da Associação Brasileira de Cosmetologia. Antes de comprar um esmalte desse tipo, confira algumas informações sobre ele.

Há risco de um produto hipoalergênico causar alergia

“O termo indica apenas que é menor o risco de sensibilidade em pessoas já propensas a isso, mas não é garantia de que não provoca reação”, alerta Hansen.

Ele pode conter algumas das substâncias prejudiciais

“Para ser registrado na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) como produto hipoalergênico, o esmalte deve ter passado por testes clínicos que comprovem baixa probabilidade de irritação”, afirma Hansen. Mas isso não significa que está livre dos quatro ativos citados – mais comumente, as marcas retiram apenas dois deles, o formaldeído e o tolueno.

Hipoalergênico e 3 free ou 4 free não são a mesma coisa

A indicação 3 ou 4 free no rótulo significa que o esmalte não contém, respectivamente, três ou quatro das substâncias mais causadoras de alergias. Mas fique atenta. ”Esses produtos não passaram necessariamente pela comprovação clínica que assegura menor potencial alergênico, algo obrigatório para hipoalergênicos”, diz Hansen.

Será que sou alérgica?

Os sintomas e como conviver bem com o problema

Em geral, quem tem rinite, bronquite ou dermatite atópica está mais propensa a desenvolver alergia a esmalte, problema que pode aparecer em qualquer idade. “Os sintomas são coceira ou vermelhidão, principalmente nas pálpebras e no pescoço, áreas mais sensíveis e de muito contato com as mãos”, explica a dermatologista Carla Albuquerque, de São Paulo. Segundo a farmacêutica especialista em cosmetologia Ana Carolina Ribeiro, professora da Escola de Ciências da Saúde da Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo, os mesmos sinais podem aparecer próximo à cutícula. “Ela age como uma proteção. Se for retirada, o produto entra em contato direto com a pele e causa a alergia”, diz. Se reconhecer alguns desses sintomas, suspenda no ato o uso do produto. Em seguida, realize o chamado teste de alergia para detectar exatamente a qual substância você é hipersensível e buscar a melhor solução para seu caso. Com o exame, você descobre se tem alergia não só a formaldeído, tolueno, DBP e cânfora mas também a outros ingredientes, como ao corante do esmalte, que não é retirado nem dos hipoalergênicos. “Quem tem sensibilidade ao pigmento vermelho, por exemplo, poderá apresentar reação sempre que usar esmalte, batom ou blush com a substância”, alerta Ana Carolina.

Faça o seu esmalte durar mais

Os hipoalergênicos tendem a sair facilmente. Aqui, dicas para evitar que isso aconteça:

1. Limpe de leve a ponta e debaixo das unhas após pintar. “Isso evita que lasquem”, diz Raíssa de Mello, sócia do salão Cheers Nail Club, em São Paulo.

2. Passe uma camada de top coat no mesmo dia em que fizer a mão e dois dias depois. O produto prolonga o brilho e a durabilidade.

3. Prefira não polir as unhas antes de pintá-las. Isso, avisa Raíssa, deixará a superfície muito lisa, dificultando a aderência do esmalte.

4. Não tome banhos muito quentes, já que a alta temperatura amolece a unha e a cutícula, fazendo com que o esmalte descasque rápido.

Foto (no sentido horário):

1. Red Sparkle, Twoone Onetwoo. R$ 13*

2. Viola Cintila, Alta Moda é…, Alfaparf. R$ 6,44*

3. Esmeralda Shine, L’apogée. R$ 11,60*

4. Indie Rock, Clinique. R$ 59*

5. Georgia, Granado. R$ 17,90*

6. Esmalte hipoalergênico Gabriela, Risqué. R$ 10,58*

7. Heart&Seoul, Cuccio Colour. R$  33*

8. Sunny Day, Dermage. R$ 21,60*

*Preço pesquisado em dezembro, 2014