Saiba quais são os 3 novos procedimentos que agem para adiar o envelhecimento

Conheça a nova geração de procedimentos estéticos que aposta numa abordagem preventiva para garantir uma pele jovem por mais tempo

Nunca o ditado “é melhor prevenir do que remediar” fez tanto sentido nos consultórios dermatológicos. “Cada vez mais, as pacientes pedem tratamentos faciais em que o resultado seja o mais natural possível”, diz a dermatologista Denise Steiner, de São Paulo. E, para isso, não existe mágica: a melhor opção é seguir desde cedo um calendário de procedimentos pouco invasivos, capazes de potencializar a capacidade da pele de se regenerar, lutar contra a ação dos radicais livres (principais causadores do envelhecimento) e ativar a absorção dos cosméticos anti-idade aplicados. A tendência, conhecida nos Estados Unidos como slow anti-aging (antienvelhecimento lento, em tradução literal), é tão forte que a maioria dos tratamentos recém-lançados propõe técnicas pouco agressivas, com resultados sutis a curto prazo, mas revolucionários para a aparência da pele no futuro. Antes de aderir a qualquer procedimento, no entanto, é necessário fazer um diagnóstico clínico. Após uma análise das características físicas e genéticas da paciente, o dermatologista pode prescrever o plano ideal para cada caso. A seguir, conheça boas opções de investimento para discutir com o seu médico:

LEIA MAIS: 7 cuidados que você deve ter com a sua pele nos dias mais frios​.

Em vez de laser aos 40 anos, aposte em peelings desde o 25 anos 

O que é? O peeling de última geração leva o nome de Action II – Shining Peel, procedimento que promove uma descamação suave, capaz de melhorar a textura da pele, reduzir os poros dilatados e estimular a produção de colágeno. 

Como funciona? O aparelho, de ação pouco invasiva e praticamente indolor, combina as duas formas de laser para promover a renovação celular. Enquanto micropulsos de laser atuam sobre a hiperpigmentação e melhoram a textura superficial, pulsos mais longos agem profundamente, aquecendo a pele e estimulando a produção de colágeno. “Sua maior vantagem é dispensar a necessidade de repouso da paciente. Os peelings químicos, aqueles feitos com ácidos, precisam ser mais agressivos para atingir as camadas mais profundas. Por isso, fica difícil controlar os efeitos após as sessões”, explica a dermatologista Luciana Lourenço, de São Paulo. 

Plano de ação! Três sessões mensais, que podem ser repetidas a cada seis meses. Cada uma custa, em média, 2 500 reais. 

Em vez de Botox aos 45 anos, aposte em microagulhamento desde os 30

O que é? Também conhecida como micropuntura, a técnica é indicada para prevenir o envelhecimento precoce, revelado por rugas, linhas finas, manchas e flacidez.

Como funciona? O método é aplicado em consultório ou em clínicas de estética. O profissional usa uma espécie de rolinho coberto por agulhas minúsculas que provoca microperfurações na pele. “Esse movimento estimula a produção das fibras de colágeno, responsáveis pela sustentação, e a microcirculação, potencializando sua capacidade de absorver os dermocosméticos aplicados, como cremes ou séruns. Por essa razão, o método é considerado um excelente aliado preventivo”, explica a dermatologista Gabriela Capareli, da clínica Haute Dermatologia e Estética, em São Paulo.

Plano de ação! Para um resultado eficaz de prevenção de danos à pele, o protocolo indicado pelos profissionais é de três sessões por ano. Cada uma custa, em média, 700 reais.

Em vez de cirurgia plástica aos 50 anos, aposte em fios sintéticos desde os 35

O que é? A novidade na implantação dos fios sintéticos é o uso de um novo material, totalmente absorvível, que torna o procedimento mais acessível. Trata-se do Miracu. O nome vem da junção de miracle (milagre, em inglês) com acupuntura.

Como funciona? Uma rede de fios é inserida, com agulha, na derme. O primeiro efeito é tensionar o rosto, remodelando-o. A longo prazo, há o estímulo à produção natural de colágeno e ácido hialurônico. “O Miracu age reorganizando os fibroblastos, responsáveis pela sustentação do tecido. Regenera as células, ativando a microcirculação’’, diz a dermatologista Mônica Aribi, de São Paulo. O tratamento ainda promove o relaxamento dos músculos da face, postergando o surgimento de rugas e linhas finas.

Plano de ação! Como a absorção completa pelo organismo demora de 90 a 180 dias, o efeito lifting é gradual. Já o estímulo ao colágeno, com potencial preventivo, permanece em ação por três anos. O preço varia de acordo com a quantidade de fios. Cada um custa 300 reais (usam-se em média cinco).

*Preços pesquisados em abril de 2016, sujeitos a alteração.