Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Já existe um jeito mais legal de usar “purpurina” no Carnaval

Para brilhar carnaval afora, sem medo de ser feliz - ou de prejudicar o meio ambiente.

Por Giovana Feix Atualizado em 20 jan 2020, 21h46 - Publicado em 31 jan 2017, 16h08

Desde que os ambientalistas começaram a alertar os foliões deste Brasil sobre os perigos ecológicos da purpurina, muitos viram ameaçado o brilho do carnaval. O que seria dessa festa, afinal de contas, sem continuarmos encontrando glitter pelo corpo até o meio do mês de abril?

View this post on Instagram

#inspiracao #Glitter #genteeprabrilhar #carnaval #festival #folia #purpurina #brilho

A post shared by daLira (@sou_dalira) on

Continua após a publicidade

Diante desse alarde, porém, uma amante do glitter resolveu ajudar seus semelhantes a aproveitar a ~festa da carne~. No Facebook, Bianca Ortiz compartilhou uma alternativa não só ecologicamente correta, como também comestível para nos emperiquetarmos neste carnaval.

O pozinho em questão é usado por confeiteiros e pode ser encontrado em lojas especializadas. Sim, ele é um pouco mais caro do que o glitter – mas com certeza vale a pena. Como ele não é composto de corantes, é difícil inclusive que cause alguma reação alérgica. Mesmo assim, é sempre recomendado fazer um teste antes de se empolgar e passar no corpo todo, viu? Passe um pouquinho no antebraço e espere 24 horas para ver se não há nenhuma reação.

De acordo com especialistas em vida marinha, o plástico de que é feita a purpurina demora muito tempo para se decompor. “Embora sejam substâncias muito pequenas, devemos considerar que elas aparecem em grande quantidade, especialmente na zona litorânea”, conta Cláudio Gonçalves Tiago, do Centro de Biologia Marinha da USP, ao jornal O Globo. “É uma poluição desnecessária”.

A nossa sorte foi terem descoberto essa alternativa. Não deixem o brilho morrer, não deixem o brilho acabar! 

https://www.instagram.com/p/BNm_PhLhTCm/

Continua após a publicidade
Publicidade