Anvisa proíbe lotes de uma tintura para cabelo e óleo de Argan

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária proibiu quatro lotes de tintura da Coferly Cosmética Ltda por falsificação e todos os de Argan Oil, da Jhor’s

Na segunda-feira (10), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a venda de quatro lotes da Color Premium Creme Colorante Smart Extreme, uma tintura para cabelo da empresa Coferly Cosmética Ltda e a de todos os lotes de Argan Oil, óleo da marca Jhor’s fabricado pela empresa Antonia Lóide Palmiero Martins.

A resolução, publicada no Diário Oficial da União, foi adotada depois da confirmação da fraude na fórmula da tintura para cabelo, que possuía características diferentes daquelas presentes na embalagem, configurando falsificação. Já para o óleo de Argan, a medida foi tomada porque o produto era comercializado sem registro sanitário.

Todas as unidades de Argan Oil devem ser retiradas de circulação e os lotes da Color Premium Creme Colorante Smart Extreme com apreensão determinada pela Anvisa são:

M2909 Validade: 03/19 Tonalidade 5.0 Castanho claro
G2235 Validade: 12/19 Tonalidade CSV22 Corretor violeta
M1460 Validade: 11/19 Tonalidade S55.62 Castanho claro vermelho irisado smart especial
K1612 Validade: 12/19 Tonalidade CS.A11

A Coferly Cosmética Ltda informou por meio de sua assessoria que, “assim que tomou conhecimento desta adulteração, que apresentava características divergentes do que havia fabricado e configurava fraude, informou a ANVISA, que tomou as medidas legais necessárias para a preservação da saúde do consumidor final”. Além disso, a empresa esclareceu que os lotes apreendidos “não foram produzidos pela Coferly e, em função da denúncia que fez junto ao órgão regulador, eles serão apreendidos e recolhidos pela própria ANVISA”.