Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Homem-Pateta: perfil incita crianças a desafios perigosos na internet

A polícia alerta para o novo golpe virtual que estaria incentivando crianças à automutilação e até ao suicídio

Por Da Redação - Atualizado em 29 jun 2020, 13h13 - Publicado em 29 jun 2020, 12h17

Um personagem chamado Homem-Pateta vem preocupando os pais de crianças e virou caso de polícia nos últimos dias. No mesmo estilo do desafio da Baleia Azul e da Boneca Momo, esse seria mais um golpe que incita crianças à realização de desafios perigosos. Fale-se de automutilação e até incentivo ao suicídio.

Funciona da seguinte maneira: perfis utilizando o nome Jonathan Galindo e a imagem do Homem-Pateta (um cosplay bem esquisito do personagem da Disney) estariam adicionando perfis de crianças nas redes sociais e trocando mensagens com as mesmas. Segundo relatos, é dessa maneira que a criança passa a ser ameaçada e incentivada aos desafios.

O surgimento da ação criminosa atrelada à figura do Homem-Pateta teria surgido no México e não se sabe ao certo quando chegou ao Brasil. A pauta vem gerando burburinho no Tik Tok e no Twitter há alguns dias e agora chama a atenção da polícia e da grande mídia.

Nessa segunda-feira (29), o assunto foi debatido no “Encontro com Fátima Bernardes”. A apresentadora conversou com Patrícia Zimmermann, delegada da Polícia Civil de Santa Catarina que está investigando o caso. Ela explica que diversos perfis estão surgindo nas redes sociais com a identidade de Jonathan Galindo e imagens do Homem-Pateta, o que dificulta a investigação.

Continua após a publicidade

Fátima também entrevistou uma mulher que diz ser mãe de uma vítima de 10 anos. Ela teve sua identidade preservada pelo programa. “Há uns 10 dias, meu filho perguntou se podia dormir no meu quarto. Estava trêmulo e com muito medo. Eu comecei a perguntar e veio uma crise de pânico que foi muito feio de ver. Aí, ele disse que, pela manhã, viu um vídeo em que um perfil de Jonathan Galindo mandava o meu filho se jogar de um prédio”, diz a mulher. 

Publicidade