CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS

Orgasmo: como chegar lá

A dificuldade em atingir o orgasmo é mais comum do que imaginamos. Entenda o porquê e ultrapasse a barreira para o prazer em um exercício estimulante

Por Redação M de Mulher Atualizado em 21 jan 2020, 12h29 - Publicado em 28 out 2008, 21h00

Se aqueça! A masturbação faz parte
do caminho para o orgasmo
Foto: Divulgação

Anorgasmia. Talvez você nunca tenha ouvido este termo, mas provavelmente já experimentou a frustração de seu significado. A palavra designa a incapacidade de se chegar ao orgasmo – infelizmente, comum na vida de muitas mulheres. “O ciclo sexual masculino é formado por excitação, ereção, ejaculação e orgasmo, o feminino não é tão seqüencial.

“A mulher pode ter o desejo, mas perdê-lo no meio do caminho”, explica a psiquiatra Carmita Abdo, coordenadora do Projeto Sexualidade (ProSex) do Instituto de Pesquisa do Hospital das Clínicas de São Paulo. “Apesar de ter adquirido consciência de sua sexualidade, após séculos de quase total submissão, a mulher ainda enfrenta obstáculos na realização sexual. Conhecer as causas desta situação é o primeiro passo para solucionar tal dificuldade”, explica o urologista e terapeuta sexual Celso Marzano, diretor do Instituto Isexp-SP. Portanto, importe-se com seu prazer. Diga a si mesma: “eu mereço ter orgasmos!” e treine para isso. Preparada?

Aquecimento

Cerca de 30% das mulheres brasileiras não conseguem atingir o orgasmo, segundo pesquisa feita em 2003 pelo Prosex. Coincidência ou não, esta também é a porcentagem do número de entrevistadas que jamais se masturbou, de acordo com a mesma pesquisa. “A mulher que desconhece a masturbação demora mais para descobrir o prazer sexual”, diz Carmita Abdo, coordenadora do estudo. A psiquiatra aconselha um exercício que pode ser praticado em qualquer lugar e hora: basta contrair e relaxar os músculos da vagina. “Este exercício ajuda a mulher a romper diversos bloqueios, obtendo um maior domínio dos músculos vaginais”.

Por dentro do percurso

De acordo com o urologista e terapeuta sexual Celso Marzano, o orgasmo tem quatro fases:

1. Desejo

Nesta fase não há modificações físicas, mas psicológicas e emocionais. Fatores como beleza, atitude e personalidade são analisados e valorizados, determinando o grau de interesse pelo parceiro.

Continua após a publicidade

2. Excitação

Aqui ocorrem os primeiros sinais da estimulação sexual, como a lubrificação da vagina e alongamento do canal vaginal, ereção dos mamilos, aumento da pressão arterial e da freqüência cardíaca. É nesta fase que o corpo da mulher se prepara para o ato sexual.

3. Orgasmo

As evidências fisiológicas do orgasmo são as contrações rítmicas da vagina e da musculatura do períneo- características comuns a todas as mulheres. O que varia de pessoa para pessoa é como o orgasmo é sentido: algumas o experimentam de forma suave, outras intensamente. Há, ainda, quem chore, as que têm crise de risos, quem grite, quem fique em silêncio…

4. Rescolução

Depois do orgasmo, inicia-se um processo de redução da congestão vascular e a liberação das tensões musculares, até que o organismo volte ao estado de antes da estimulação.

Continua após a publicidade
Publicidade