CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS

Minha irmã me arrumou um namorado

Eu já estava cansada dos homens quando ela me apresentou o meu príncipe

Por Redação M de Mulher Atualizado em 21 jan 2020, 12h24 - Publicado em 28 out 2008, 21h00

Ele aprovou minha foto e quis
me conhecer pessoalmente
Foto: Reginaldo Teixeira

Pode acreditar: aos 18 anos de idade eu já estava cansada dos homens. Tudo por causa de um certo indivíduo com quem fiquei por seis meses. Além de ele nunca ter me assumido (me enrolava mais que lã de novelo), me traiu com uma amiga. Depois disso resolvi fechar pra balanço. Na boa. Pra que eu ia ficar beijando na boca sem parar se nunca dava em nada? Passei dois anos inteiros longe dos homens. Tão longe que não conhecia ninguém. Então a minha irmã Nilza, muito solidária, saiu à procura de um namorado para mim.

Nilza mostrou minha foto pra ele

No dia do meu aniversário de 20 anos Nilza ligou e disse: “Irmã, parabéns! Olha, eu não comprei presente, mas arrumei um namorado pra você!” Pensei logo que ela queria me meter numa furada porque a Nilza sempre teve dedo podre. Quando chegou, à noite, ela me disse quem era o pretendente. Um tal de Vítor, 22 anos, estudante de educação física. Até aí beleza. O problema é que o carinha era filho da patroa da minha irmã. Desanimei. Pensei que ele fosse o maior playboy.

Mas a Nilza estava determinada. Conversou com a patroa, que pediu uma foto minha. Depois de a minha foto ser aprovada pelo olho da sogra ela a mostrou ao Vítor. Fui aprovada de novo. Então quis ver uma dele. Olha, mudei de opinião na hora. Ele tinha cara de simpático e nada de pose de playboy. E no telefone (ele me ligou uma semana depois) era um amor de pessoa. Eu disse logo que queria namorar e, pasmem, ele não se assustou. Marcamos, então, o primeiro encontro.

Ele queria namoro sério

Assim que nos vimos ele me deu dois beijos no rosto e pegou na minha mão. Achei tão romântico! Não tivemos um pedido de namoro formal, até porque eu já tinha combinado o relacionamento por telefone. No final do encontro nos beijamos e foi mágico. Ele me contou que também tinha vivido relacionamentos fracassados e que queria algo sério.

No final das contas deu tudo certo. A minha sogra, Lucimary, me adorou e eu agradeci muito à minha irmã pelo presentão. Ela foi um cupido nota 10! Eu e Vítor namoramos por dois anos e três meses e estamos casados há sete meses. Aliás, é exatamente o tempo que tenho de gravidez na nossa pequena Luanne. É o que eu digo: perder tempo com os caras errados é bobagem. O negócio é ter uma assessoria pra achar o certo!

 

Continua após a publicidade
Publicidade