Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Status atual: enrolada. Devo dar presente no Dia dos Namorados?

Se você não está nem solteira nem namorando real-oficial e não sabe como agir na próxima terça, aproveite as dicas que especialistas nos deram

Por Raquel Drehmer Atualizado em 16 jan 2020, 13h15 - Publicado em 7 jun 2018, 22h04

Por mais que uma pessoa seja cool quanto a estar com alguém e não ser exatamente um namoro – o famoso limbo de relacionamento chamado “rolo”, em que quase todas já estivemos ou ainda vamos estar –, quando o Dia dos Namorados se aproxima é comum surgirem dúvidas sobre como agir. É para dar presente ou não? O que faço se o/a crush me chamar para sair? E agora?

“A insegurança é natural. Quando estamos em um lugar e não sabemos onde é, ficamos perdidos, angustiados. O mesmo vale para as relações humanas”, afirma a psicóloga Gabriela Malzyner, psicanalista pelo Instituto Sedes Sapientiae.

A psicóloga cognitivo-comportamental e coach Livia Marques concorda e acrescenta que o mundo lá fora contribui para esse “estado de não sei”: “Além dos questionamentos próprios, vêm os dos outros. Amigos, família e conhecidos muitas vezes querem saber se é namoro, se você vai comprar presente. A pressão pode ser enorme.”

Analise o “rolo” pelo SEU referencial

As especialistas defendem que, acima de tudo, cada pessoa deve analisar a situação pelo próprio referencial. Ou seja, uma autoanálise é o ponto de partida para saber como agir nesta data comercial e ao mesmo tempo romântica. “Não é preciso depender do GPS externo. Em vez de perguntar para o outro ou a outra onde vocês estão como casal, é interessante perguntar para si onde você está e onde quer estar”, orienta Gabriela.

Giphy/Reprodução

“Fazer essa análise é bom para não ficar tão exposta”, diz Livia. “Em seguida, também é legal perceber os gestos da outra pessoa. O que ela apresenta? Uma constância que parece encaminhar para um namoro ou contatos sem frequência e sem compromisso?”

Com isso tudo bem claro na sua cabeça, esqueça que existe um Dia dos Namorados e responda com sinceridade: você sente vontade de presentear seu par, mesmo que não pareça estar rumo a algo sério neste momento? Já se pegou lembrando dele ou dela ao ver um livro, um CD, uma roupa, um objeto qualquer? Se sim, não tem nada de mais dar um presentinho. “Presentear é legal quando o que nos move é o afeto”, resume Gabriela.

Caso você se sinta esquisita ao pensar em entregar um presente descompromissado exatamente no Dia dos Namorados, desvincule-o da data: dê uns dias antes ou uns dias depois, com a maior naturalidade.

Continua após a publicidade

Maaaas se você decidir entregar no Dia dos Namorados mesmo, é bom estar preparada para reagir a algumas situações padrão. Então pega nas nossas mãos e aproveita as dicas das psicólogas.

Como agir no Dia dos Namorados se…

… Eu der um presente e não ganhar nada?

“De nada” Giphy/Reprodução

A princípio, sem problema nenhum, já que você decidiu dar o presente por causa do SEU afeto, sem esperar nada em troca. “Mas tudo bem se você se sentir decepcionada, porque é natural criar pelo menos um pouquinho de expectativa”, observa Livia. Neste caso, você tem duas opções:

– lembrar que o presente que você deu é decorrente de um afeto sincero, superar rapidamente a decepção e continuar o encontro com naturalidade ou

– perceber que a decepção foi maior do que você imaginava e não ter mais vontade de continuar ali – e ir embora.

Qualquer que seja seu sentimento, a psicóloga e coach recomenda que você não finja nada: “Seja sincera consigo, para não ficar com uma mágoa represada.”

… Eu ganhar um presente e não tiver nada para dar em troca?

Acontece, né? Agradeça – é o mínimo da boa educação – e explique que não tinha pensado em troca de presentes de Dia dos Namorados, mas que na primeira oportunidade retribuirá a gentileza. Assunto encerrado, encontro que segue.

… O/A crush me convidar para sair na terça e o Dia dos Namorados não for mencionado?

Estamos considerando aqui que nenhum de vocês levou um presente – o que facilita muito as coisas. Você pode simplesmente não tocar no assunto e curtir o encontro numa boa. Ou, se estiver muito intrigada, trazer isso à tona de uma forma descontraída, sem esperar nenhuma explosão de romantismo como resposta. E continuar curtindo o encontro numa boa.

… Eu der um presente (não ganhar nada) e o/a crush ficar em estado de choque?

Gfycat/Reprodução

Gabriela defende que isso pode propiciar uma conversa interessante. “É a hora de dizer que apenas ficou com vontade de dar um presente, que não é um pedido de casamento. Que ninguém precisa ir ao cartório na sequência só por causa de um presente”, brinca. Trocando em miúdos, trate a situação com muita naturalidade, para deixar o/a crush à vontade e o encontro fluir numa boa.

… Houver uma troca de presentes inesperada?

Bem, isso pode significar tanto que os dois resolveram presentear por causa de um afeto sincero, mas sem pensar em compromisso ainda, ou que haja interesse mútuo em transformar o rolo em namoro. “Só converse sobre isso se se sentir à vontade, se estiver rolando um momento de paixão”, sugere Livia. E esteja preparada para qualquer resposta, para não estragar um encontro que tem tudo para ser muito legal.

Continua após a publicidade
Publicidade