Festa: Dicas para resolver o drama da lista de convidados

Para muitas pessoas, a lista é o bicho papão das festas. Saiba como planejar sua próxima comemoração

A lista de convidados é um dos passos cruciais na organização da festa, pois é a partir dela que são definidos os futuros gastos, o espaço onde será realizado o evento, o tipo de cardápio e as atrações.  Por mais que o desejo dos pais seja convidar todos os amigos e familiares, nem sempre o orçamento para o evento permite uma lista tão abrangente.

E quando o assunto é a família, deixar a lista enxuta se torna um desafio ainda mais complexo. “Seja realista em relação ao seu evento. Pergunte-se quantas pessoas cabem no espaço para a festa. Até quanto você pode investir no evento? A partir daí decida quem é próximo o bastante para ser incluído na lista”, sugeriu a assessora de eventos Isadora Ribeiro. Ela também lembra que os anfitriões não devem ceder à pressão de familiares para incluir nomes na lista.

O segredo para celebrar sem arrependimentos é priorizar os familiares e amigos que convivem mais com a criança e, de alguma forma, participam da vida dela. “Não sou adepta dessa ideia de ‘convidar por educação’. A festa de aniversário é um momento único para a família e deve envolver pessoas queridas que realmente fazem parte da vida da criança. Encher um salão com pessoas que o próprio aniversariante desconhece torna a experiência da festa fria e distante para a criança”, explica.

Mas, verdade seja dita, às vezes é realmente complicado deixar alguns nomes fora da lista. Diante da impossibilidade de diminuir o número de convidados, a única alternativa é reprojetar o evento. “É melhor economizar em doces decorados e lembrancinhas, por exemplo, do que se endividar para fazer uma festa luxuosa para muitas pessoas. Eu sempre aconselho os pais a adaptarem o evento para a sua realidade financeira”, afirmou Isadora, ressaltando que a experiência da festa não pode ser arruinada por grandes dívidas após o evento.

 (Ana Paula Franzóia/Divulgação)

Uma opção é dividir a comemoração. Uma festinha na escola, reunindo todos os amiguinhos, e outra menor, em casa, só para a família. “As festas na escola são práticas e econômicas, mas exigem um cuidado maior dos pais. É preciso conversar com a direção da escola para saber as regras e checar com a professora se algum aluno possui restrição alimentar”, aconselha a assessora. A consultora também lembra os pais de que é preciso bom senso. “Refrigerantes, frituras e industrializados devem ser substituídos por sucos e alimentos mais saudáveis. Evite alimentos que possam gerar desconforto com os outros pais”, aconselha.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s