Síndrome rara mata jovem após o parto e família pede ajuda para bebê

Bruna Tomadocci, de 22 anos, morreu logo após nascimento de Noah; saiba como detectar o problema

A jovem Bruna Tomadocci, de 22 anos, morreu após o parto do filho, em Santos, no litoral de São Paulo, depois de ter complicações causadas por uma síndrome rara e que ela não sabia ter. O bebê nasceu de sete meses depois que, na emergência do hospital, os médicos viram que havia algo errado. Bruna teve duas convulsões durante o parto, e, após exames, foi detectado que ela tinha a Síndrome de Hellp, um problema raro que atinge apenas 0,5% das gestantes.

+ Este vídeo mostra o que acontece no útero durante a gravidez

A Síndrome de Hellp é uma complicação gravíssima da pré-eclâmpsia, que é a pressão arterial aumentada na gestação, e tem uma alta mortalidade. Segundo a obstetra Mariana Paiva disse ao G1, “o diagnóstico é feito por meio de exames de sangue. Sinais de alerta podem ser dor no estômago, dor na região do fígado, no abdômen superior e inchaço generalizado. O pré-natal é muito importante nesse quesito, porque ajuda a minimizar complicações durante o parto e a monitorar condições hipertensivas graves.”

VEJA os assuntos que mais estão bombando nas redes sociais

Uma familiar afirmou que, nos arquivos do Hospital dos Estivadores, constavam duas faltas a consultas de pré-natal. Em nota, o Complexo Hospitalar dos Estivadores em Santos informa que a paciente recebeu todo o suporte médico e assistencial necessário durante o atendimento. O bebê permanece internado e seu quadro é estável.

Agora, a família pede doações de fraldas, pomadas e roupas para Noah, que está na UTI e estável.

+ Relacionamento abusivo: saiba se você está em um no podcast Senta Lá, CLAUDIA