Clique e assine com até 75% de desconto

Homem é preso por engravidar prima de 12 anos com deficiência mental

Culpado foi descoberto após exame de DNA com material genético do bebê

Por Da Redação Atualizado em 10 jul 2017, 13h00 - Publicado em 10 jul 2017, 12h59

Após a filha de 12 anos aparecer grávida, um casal de Itumbiara, no sul de Goiás, procurou a polícia para que o caso fosse investigado. A menina tem deficiência mental e, por isso, apresenta dificuldade em se expressar e, assim, não conseguia apontar quem a estuprou. Na última quinta-feira (06), o culpado foi preso graças ao exame de DNA feito na recém-nascida. Trata-se de um primo de 50 anos de idade, que nega o crime, reporta o G1.

“Primeiro, ela apontou um colega da escola, mas vimos que era impossível porque fica o tempo toda com uma cuidadora. Depois, apontou outra pessoa da família que negou e se dispôs a dar o material genético. Ao ver o cerco se fechando, o autor verdadeiro confessou para alguém da família que poderia ser ele”, explicou a delegada  Yvve de Melo Rocha ao portal. 

Em depoimento, o homem confessou ter cometido atos libidinosos com a criança e se dispôs a fornecer material genético, mesmo negando ter tido relações sexuais com ela. O bebê nasceu há 3 meses e logo foi realizado o exame de DNA.

  • Segundo a delegada, não é possível afirmar quantos abusos a menina sofreu. “Ele não confessa e a vítima não tem condição psicológica para apontar, mas acredito que tenha acontecido várias vezes até culminar na gravidez”, disse.

    A família acredita que os abusos aconteceram nos pequenos intervalos em que a menina ficava sozinha em casa, já que o primo mora na mesma rua e podia verificar quando algum familiar saía para ir à padaria, por exemplo. O homem agora está em prisão preventiva no Presídio de Sarandi e está à disposição do Poder Judiciário.

    Continua após a publicidade
    Publicidade