Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

André Valadão lança ‘cartão gospel’ e causa revolta entre evangélicos

Após repercussão, pastor usou o canal no YouTube para se defender

Por Vinicius Tamamoto - Atualizado em 18 fev 2020, 11h05 - Publicado em 25 fev 2019, 17h03

André Valadão, pastor e um dos cantores de maior sucesso no segmento gospel, causou polêmica na última semana ao apresentar um cartão de crédito vinculado à marca Fé.

O anúncio, feito durante um culto na Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte, trata de uma parceria com o banco BMG voltado a aposentados, pensionistas do INSS e funcionários públicos. De acordo com Valadão, o cartão tem taxas de juros mais baixas que os convencionais.

“Marca como outra qualquer”

A novidade desagradou evangélicos, que acusaram o pastor de comercialização da fé. No último dia 18, ele usou seu canal do YouTube para tentar explicar o novo negócio.

“Eu criei essa marca desde o ano 2000, já são muitos anos e a gente vê a marca espalhada por todo lado do Brasil a ponto de a gente usar a hashtag #fépratodolado”, afirmou.

Segundo o pastor, o cartão está sendo bem aceito apesar da controvérsia que gerou. Ele se defende dizendo que a Fé é uma marca como outra qualquer. O brasão estampa diversos produtos, como bonés, camisetas, capacetes e capinhas de celular.

Tem muita gente revoltada com o cartão de crédito, pensando que a gente está comercializada a fé ou comercializando a igreja. Gente, deixa eu te falar, a marca fé é uma marca como outra marca, é uma marca de um produto que você comercializa”, justificou.

“A gente não está comercializando a fé das pessoas, o brasão fé é simplesmente um segmento de venda de produtos, algo que eu carrego há muitos anos e tem sido um sucesso.”

Em nota, a Igreja Batista da Lagoinha diz que “não tem nenhum vínculo com o produto, bem como com a instituição financeira relacionada”. A instituição religiosa ressalta que a marca Fé não pertence a ela e que “não receberá nenhuma comissão decorrente da adesão das pessoas ao produto/serviço oferecido”.

Veja a repercussão do cartão lançado pelo pastor:

Continua após a publicidade
Publicidade