Anitta rouba a cena em Harvard

Cantora foi aplaudida de pé ao falar sobre educação e desigualdade social

“Estou toda boba. Nunca pensei que um dia eu fosse pisar em Harvard, quanto mais dar uma palestra”, disse Anitta, em seu Instagram, antes de se apresentar no Brazil Conference, em Harvard. O megaevento leva aos Estados Unidos, há quatro anos, os principais nomes e assuntos dos noticiários brasileiros.

Entre grandes nomes da política presentes no evento, como o ex-presidente do Banco Central, Gustavo Franco, o político Ciro Gomes (PDT-CE) e o CEO da Inbev Carlos Brito, o destaque ficou por conta de Anitta, que foi aplaudida de pé pela plateia.

De jaqueta dourada e salto fino, a cantora subiu ao palco para defender a música como instrumento de transformação.

“O funkeiro canta a realidade dele. Se ele acorda, abre a janela e vê gente armada e se drogando, gente se prostituindo, essa é a realidade dele”, disse em determinado momento. “Para mudar as letras do funk, você tem que mudar antes a realidade de quem está naquela área.”

A carioca de 25 anos falou, ainda, sobre desigualdade social. “Tive muitos amigos que roubaram. Mas eu falava: infelizmente, a gente nasceu menos privilegiado, mas não significa que tenha de sair pegando o que é do outro. Vamos ter de lutar mais? Vamos. Mas não dá para justificar um erro com outro”. Ela disse, ainda, que teve uma mãe que “sempre ensinou muito o valor de estudar”.

Como conquistou o mundo? A resposta é direta e cheia de ambição. “Vi que os três grandes mercados digitais são os de língua inglesa, língua espanhola e o português, porque o Brasil é muito grande. Eu pensei: se eu conseguir unir os números (de audiência) do Brasil e da América Latina, vou me equiparar aos do público em inglês”, conta.