CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

‘Stand by Me’: saiba tudo sobre a emocionante música do casamento real

Gravada por mais de 400 artistas, a canção quase foi jogada fora em 1961; entenda por que Meghan e Harry a escolheram para a cerimônia

Por Raquel Drehmer Atualizado em 16 jan 2020, 13h58 - Publicado em 20 Maio 2018, 13h33

Entre os muitos momentos emocionantes da cerimônia religiosa do casamento real, neste sábado (19), um que deixou todo mundo arrepiado foi a apresentação de “Stand by Me” pelo Coral Real, regido pela premiada maestrina Karen Gibson. A música fala sobre amor e apoio e é uma das favoritas de noivos de todo o mundo para a trilha sonora de seus casórios. Mas, no caso do enlace do príncipe Harry com Meghan Markle, ela significou muito mais do que uma jura de amor forte.

Vem entender por quê. Mas, antes disso, dê uma olhada na performance dentro da Capela de São Jorge:

https://youtu.be/S1O4kia_Iog

Vimos um coral predominantemente negro cantando uma música que, além de romântica, foi símbolo de resistência e solidariedade durante o Movimento dos Direitos Civis dos negros nos Estados Unidos (1954-1968). Sendo Meghan Markle a primeira mulher birracial – sua mãe é negra e seu pai, branco – a entrar na família real britânica na era contemporânea, deu para notar que ali houve uma mensagem política forte.

O recado passado pelos noivos, de acordo com a analista de realeza britânica Anna Whitelock, é que a família real abraça, a partir de agora, a luta pelos direitos dos negros e deseja se consolidar como uma instituição inclusiva em todos os sentidos. A escolha da música foi, segundo a estudiosa, que também é diretora do Centro Londrino para a História e a Herança Públicas, um símbolo desta transição.

Harry e Meghan provam que amor e política podem andar de mãos dadas, sim. <3

A história de “Stand by Me”

Famosa principalmente por causa da versão gravada por John Lennon em 1975, “Stand by Me” é a quarta música mais regravada do século 20. Em 2015, a versão original entrou no Registro de Gravações Nacionais da Biblioteca do Congresso dos EUA, por ser “cultural, histórica ou esteticamente significativa”.

A composição é de Ben E. King e a letra original escrita por ele foi incrementada por Jerry Leiber e Mike Stoller, que também entram em seus créditos como autores.

O ano era 1961 e King inicialmente a havia elaborado para a banda The Drifters, que já estava quase encerrando as atividades – seus integrantes viriam a se separar no ano seguinte – e a recusou. King desanimou e quase a jogou fora.

Mas Leiber e Stoller, executivos do estúdio em que King trabalhava, viram muito potencial ali e complementaram a música com alguns toques que consideravam mais comerciais. Convenceram King a gravá-la e, em pouco tempo, o potencial se confirmou: “Stand by me” entrou direto no primeiro lugar da parada de R&B da Billboard e chegou ao quarto lugar da parada geral da mesma revista. Confira a versão original:

O movimento negro norte-americano se sentiu tocado pela letra e pela representatividade de King e logo adotou “Stand by me” como hino de sua luta por direitos civis. Aí vai a letra:

 

Stand by me

Fique comigo

When the night has come

Quando a noite chega

And the land is dark

E a terra fica escura

And the moon is the only light we’ll see

E a lua é a única luz que vemos

No I won’t be afraid, no I won’t be afraid

Não eu não terei medo, não eu não terei medo

Just as long as you stand, stand by me

Enquanto você ficar, ficar comigo

And darlin’, darlin’, stand by me, oh now now stand by me

E querida, querida, fique comigo, oh agora fique comigo

Stand by me, stand by me

Fique comigo, fique comigo

If the sky that we look upon

Continua após a publicidade

Se o céu que contemplamos

Should tumble and fall

Venha a despencar e cair

And the mountains should crumble to the sea

E as montanhas venham a desmoronar no mar

I won’t cry, I won’t cry, no I won’t shed a tear

Eu não vou chorar, eu não vou chorar, não eu não vou derramar uma lágrima

Just as long as you stand, stand by me

Enquanto você ficar, ficar comigo

And darlin’, darlin’, stand by me, oh stand by me

E querida, querida, fique comigo, oh fique comigo

Stand by me, stand by me, stand by me-e, yeah

Fique comigo, fique comigo, fique comigo, yeah

Whenever you’re in trouble won’t you stand by me, oh now now stand by me

Quando quer que você tenha problemas fique comigo, oh agora fique comigo

Oh stand by me, stand by me, stand by me

Oh fique comigo, fique comigo, fique comigo

Darlin’, darlin’, stand by me-e, stand by me

Querida, querida, fique comigo, fique comigo

Oh stand by me, stand by me, stand by me

Oh fique comigo, fique comigo, fique comigo

Linda, né? E dá para notar em seus versos a possibilidade de interpretar a letra como romântica ou política mesmo. Ponto muito bem marcado por Meghan e Harry.

Regravações famosas de “Stand by Me”

Mais de 400 artistas regravaram “Stand by Me” de 1961 até hoje. Além da versão de John Lennon, que mencionamos acima, algumas notáveis são a de Mickey Gilley (para o filme “Urban Cowboy”, estrelado por John Travolta e Debra Winger), dos Fugees, de Lady Gaga com Sting, do U2 com Bruce Springsteen, de Florence + The Machine e de Jason Mraz. Confira todas estas abaixo e, se estiver planejando seu casamento, que tal considerá-la para a trilha sonora?

https://youtu.be/c_e-_Mt0WiY

Continua após a publicidade

Publicidade