CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

10 dicas para garantir que sua marmita fique 100% o dia todo

E 10 modelos de marmitas e bolsas térmicas que cabem em todos os bolsos e gostos

Por Raquel Drehmer Atualizado em 17 jan 2020, 12h13 - Publicado em 23 nov 2017, 23h00

Por dieta, economia ou simplesmente vontade de comer comida caseira em vez de ir a restaurantes, é cada vez mais comum levar marmitas para o trabalho e para a faculdade.

Esta escolha, independentemente do motivo, também é muito saudável, como explica a nutricionista funcional Regina Moraes Teixeira: “Os estabelecimentos costumam utilizar excesso de gorduras, conservantes, sal e açúcar no preparo dos alimentos. São problemas para quem tem diabetes, é hipertenso ou precisa controlar o peso. Quando preparamos nossa própria marmita, escolhemos melhor o que vamos ingerir e limitamos a dosagem de cada tipo de nutriente com maior facilidade.”

Na hora de preparar sua marmita, é importante dar atenção a alguns detalhes. Para saber como escolher os potes ideais, elaborar um bom cardápio, armazenar e transportar a comida, entre outros cuidados, pedimos dicas para a nutricionista e para Dionlini Chupel, responsável pelo setor de qualidade da Plasvale. Aproveite!

E confira 10 modelos de marmitas e bolsas térmicas que vão do mais simples ao mais sofisticado. Quem sabe eles não são o empurrãozinho que está faltando para você levar sua própria comida quando precisar almoçar fora?

Comidas frias em uma marmita e pratos quentes em outra

Esta é a dica de ouro para usar marmitas: tenha vários potes. Saladas e comidas frias não podem ficar no mesmo recipiente em que estiverem os pratos que precisarão ser aquecidos. O mesmo vale para a sobremesa: leve-a em um terceiro pote.

Use marmitas com divisórias e fechamento hermético

Especialmente para os pratos que precisarão ser aquecidos, os potes com divisórias ajudam a manter os alimentos com suas propriedades inalteradas até saírem do micro-ondas ou do banho-maria. Tudo bem que você pode gostar de misturar o arroz e o feijão, mas o caldinho do feijão se perde se for incorporado ao arroz e reaquecido. Além disso, procure recipientes com fechamento hermético, travas de segurança e material resistente.

Escolha marmitas livres de BPA

Marmitas de plástico de origem duvidosa podem ser Bisfenol A (BPA), uma substância tóxica que é passada para os alimentos quando o recipiente é aquecido. O BPA é associado à alteração da função de hormônios e glândulas e a doenças como diabetes, câncer de mama e câncer de próstata. Todas as marmitas da galeria que segue abaixo são livres de BPA.

Tenha uma bolsa térmica para transportar suas marmitas

Você deve escolher o modelo ideal de acordo com a quantidade de potes que precisará transportar e com o meio de transporte que usará. Se for a pé, de bike, ônibus, metrô ou trem, é melhor usar bolsas térmicas com alças longas; se for de carro, uma bolsa de mão pode ser uma boa alternativa também.

Coloque gelos na bolsa térmica

Gelos de silicone são a melhor alternativa para manter a comida fresquinha na bolsa térmica @geloabsoluto/Instagram
Continua após a publicidade

Os gelos na bolsa térmica são essenciais para evitar que a comida estrague no trajeto. Como nem todas têm um espaço isolado para as pedras, a melhor opção são os gelos de silicone, que não escorrem quando derretem e podem ser reutilizados eternamente – basta colocá-los novamente no congelador por algumas horas antes do próximo uso.

Quando chegar ao seu destino, recomenda-se que as marmitas sejam retiradas da sacola e colocadas na geladeira, onde deverão ficar até a hora da refeição.

Só adicione os molhos na hora que for consumir a salada

Se forem colocados antes, os molhos fazem as folhas ficarem murchas e impregnam os legumes. Por isso, leve-os em um potinho à parte.

Faça marmitas nutricionalmente equilibradas

Procure sempre colocar porções iguais de proteínas (como carne, ovos ou cogumelos), carboidratos (arroz, batata, massa, por exemplo), leguminosas (feijão, ervilha, quinoa) e saladas. Assim, é garantido que suas refeições serão equilibradas. Se tiver dificuldade para bolar seus pratos, conte com a ajuda de uma nutricionista nesta missão.

Não cozinhe muito o macarrão

Deixe-o al dente e coloque bastante molho; quando ele for aquecido, terminará de cozinhar e ficará com a consistência perfeita. Se a massa já estiver no ponto quando for reaquecida, acabará ficando mole demais e pouco saborosa.

Evite levar frituras na marmita

Por um motivo muito simples: frituras não ficam gostosas quando requentadas. Opte por assados e cozidos.

Prepare a refeição em um prato e depois a passe para a marmita

Até pegar o jeito da coisa, montar sua refeição em um prato e depois passar os alimentos para a marmita é a maneira perfeita de não sobrar nem faltar comida. Não se esqueça de não misturá-los no prato e manter a divisão nos potes até eles serem aquecidos.

*Preços pesquisados em novembro de 2017

Continua após a publicidade

Publicidade