Como combater o frizz

Na primavera, mais úmida, o efeito arrepio volta a incomodar. Veja como neutralizar o problema.

O frizz ataca a cabeça de muitas mulheres, independentemente da idade ou do tipo de cabelo. “Os cabelinhos arrepiados são, em geral, fios quebrados ou que estão nascendo e têm causas variadas”, explica Erick Omar, dermatologista especializado em Tricologia (estudo das doenças do couro cabeludo).

De alterações climáticas (principalmente a umidade) à eletricidade estática; de fatores externos – que danificam os cabelos, a internos – que prejudicam sua formação e desenvolvimento.

 (soup__studio/ThinkStock)

Seja devido a fatores externos, internos ou a ambos, cabelo com frizz é um cabelo sem brilho, opaco, desidratado e quebradiço, resultado da destruição da cutícula do cabelo. “Ela é a camada externa protetora, que mantém os cabelos hidratados e nutridos, protegendo-os dos efeitos nocivos dos agentes externos”, explica Erick.

Leia também: Corte geométrico: aposte nesta tendência que valoriza o rosto

Causas

Os principais fatores externos que podem contribuir para o aparecimento do frizz são: sol, vento, umidade, excesso de lavagem, de escovação e do uso do secador, além de químicas como tinturas e alisamentos.

Os fatores internos mais relevantes para o aparecimento do frizz são: dietas excessivamente restritivas, má alimentação e alterações emocionais.

 

 (poike/ThinkStock)

Arrepio geral

Apesar de serem visualmente mais evidentes em cabelos naturalmente lisos ou alisados, o tipo de cabelo que é mais suscetível ao frizz é o cacheado. Ele tem uma tendência maior a ficar arrepiado, pois em geral é mais ressecado.

Leia também: Quer um look novo sem cortar os fios? Mude a risca do cabelo

Qual o jeito certo de lavar para evitar o frizz?

A lavagem dos cabelos deve ser com água morna ou fria, evitando a lavagem excessiva e com água quente, pois piora a desidratação dos fios. “O que pode ajudar é utilização de shampoos e condicionadores específicos, o uso de leave-in, evitar o uso de secador e o atrito com as toalhas comuns durante a secagem”, fala o dermatologista. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s