Como cuidar da pele após a exposição ao sol

Se você não se preveniu usando protetor solar, saiba como diminuir os efeitos das queimaduras

A queimadura do sol é caracterizada como avermelhamento e dolorimento da pele em áreas atingidas pelo sol. Em geral, as regiões mais afetadas são o nariz, ombros, dorso dos pés, e também áreas onde fica o elástico da parte superior e inferior do biquíni.

A queimadura ocorre devido ao excesso do sol que atinge não só as células da pele, mas também suas estruturas como vasos, glândulas e fibras de colágeno e elastina. No caso das células, o DNA das mesmas é afetado promovendo danos específicos e muitas vezes permanentes que levam mais tarde ao aparecimento do câncer de pele.

A radiação solar denominada Ultra Violeta B, que é a luz que chega à superfície cutânea entre às 10h e 14h, atinge a epiderme danificando o DNA celular. Já a radiação Ultra Violeta A, que está presente durante todo dia, penetra mais profundamente na pele e atinge os vasos, glândulas e fibras de colágeno. Essa radiação causa inflamação e formação de radicais livres que agridem todas essas estruturas.

A agressão concomitante da luz UVA e UVB causam danos agudos e crônicos na pele. Mais tarde, além do avermelhamento, ardor, queimação e bolhas também vão aparecer manchas e rugas e flacidez.

A queimadura de pele hoje é o envelhecimento e câncer de pele de amanhã. Além dos danos citados, a queimadura da pele também favorece a queda da imunidade facilitando o aparecimento de herpes simples e herpes zóster, além de mal-estar, cansaço e até febre. O ideal é prevenir a queimadura com uso de filtro solar, mas se ela ocorrer deve ser tratado de forma adequada:

1 – Evitar uso de produtos desconhecidos que possam provocar alergia e piorar a inflamação;

2 – Usar hidratantes calmantes que são aqueles sem ácidos e com substâncias antinflamatorias. O hidratante usado para melhorar as queimaduras deve ser cremoso e não em gel ou sérum. Quanto mais gorduroso e com capacidade de formar uma película protetora melhor;

3 – Usar medicamento somente no caso de serem indicados pelo médico. Nesse sentido o corticoide pode ser usado 2 vezes por dias por 3-4 dias para melhorar a inflamação mais rapidamente;

4 – Evitar ácido retinóico, glicólico e uréia em concentrações muito altas;

5 – Usar cremes antioxidantes, que são bem vindos para neutralizar a inflamação;

6 – Evitar Esfoliantes na pele queimada;

7 – Beber muita água;

8 – Limpar rosto e tomar banho com sabonetes líquidos cremosos e neutros;

9 – Usar roupas leves, que não atritem pele queimada;

10 – Ingerir alimentos leves e com antioxidantes que encontramos nas folhas verdes e frutas vermelhas.

A pele queimada vai escurecer e descascar e talvez coçar intensamente. Continue a hidratação 4 vezes ao dia e consulte um especialista caso seja necessário.