Viaje às cidades históricas brasileiras

Destinos históricos e encantadores, nas cidades dos estados Rio de Janeiro, Bahia e Minas Gerais, aliam cultura e diversão

Paraty à noite: centro histórico movimentado
Foto: Andrea D’Mato

Ferveção o ano todo

Paraty, no Rio de Janeiro, pertence àquela categoria de lugares pelos quais você se apaixona à primeira visita. É fácil se encantar com os casarões coloniais e as ruazinhas de pedra, que dão a impressão de o calendário ter voltado centenas de anos.

Queridinha dos casais, a cidade não nega sua vocação bucólica: aqui há mais lojas, cafés e pousadas por metro quadrado que igrejas seculares – e olha que elas são quatro! É no centro histórico, um dos mais bem cuidados do Brasil, que todo mundo se encontra. O agito começa no fim da tarde, depois de as pessoas passarem o dia em cachoeiras, lindas praias ou em passeios de barco ou escuna que levam a lugares incríveis e muito conservados.

O mais bacana: Paratyé movimentada o ano inteiro – em agosto, a Flip, a badalada festa literária anual (de 4 a 8), e o Festival da Pinga (de 19 a 22) deixam o destino bem colorido e atraente.

Onde ficar

Pousada La Cigale
Há quartos no térreo e no primeiro andar, construídos em torno da pequena piscina. Diárias a partir de R$ 120*. Tel.: (24) 3371-1884, www.paraty.com.br/lacigale

Pousada Villaggio
A duas quadras do Centro, é pequena, muito limpa e bem-cuidada. Os quartos do andar de cima são para os casais e os térreos acomodam até três pessoas. Há um jardim e uma piscina com solário. Diárias a partir de R$ 148*. Tel.: (24) 3371-1870, www.pousadavillaggio.com.br

Pousada Flor do Mar
A proprietária, que mora no local, faz o atendimento. Esse clima familiar fica ainda mais evidente durante o café da manhã, servido numa mesa coletiva sob um agradável quiosque. Diárias a partir de R$ 170*. Tel.: (24) 3371-1674, www.pousadaflordomar.com.br

Onde comer

Le Castellet
Em um pequeno espaço, o chef francês Yves Lapide prepara crepes salgados e doces com ingredientes que fogem do comum. É o caso do crepe de queijo de cabra com alecrim, mel, nozes e azeite. R. Da. Geralda, 44 (Centro Histórico), Tel.: (24) 3371-7461.

Pizzaria da Cidade
Do forno à lenha saem pizzas como a Achiropitta: pesto de tomate seco, raspas de queijo parmesão e manjericão. Há boa oferta de azeites, além de algumas receitas com massa, carne vermelha e peixe. R. do Comércio, 40 (Centro Histórico), Tel.: (24) 3371-2121.

Cervejaria Caborê
Funciona dentro da Pousada Villas de Paraty e tem uma cervejaria própria, que pode ser visitada pelos clientes do restaurante. No variado cardápio, há desde moqueca de frutos do mar até receitas alemãs. Av. Otávio Gama, 420 (Caborê), Tel.: (24) 3371-2248.

O que ver

Centro Histórico
O casario colonial compõe um dos conjuntos arquitetônicos mais bem-conservados do país. Para conhecer a história local, comece a caminhada pela Casa da Cultura (r. Da. Geralda, 117, tel. 3371-2325, 10h/18h30), que reúne loja de artesanato e uma exposição permanente com vídeos e textos. Na sequência, o roteiro deve incluir as quatro igrejas, que conferem um ar ainda mais bucólico ao bairro: a N. S. das Dores (r. Fresca), com sacadas internas de madeira rendilhada, foi toda construída por mulheres; a Matriz (pça. da Matriz), a maior da cidade, fica em frente a uma agradável praça – ideal para uma pausa; a N. S. do Rosário (r. do Comércio com r. Dr. Samuel Costa), que era frequentada por escravos; e a Santa Rita dos Pardos Libertos (Lg. de Santa Rita, tel. 3371-1620), cartão-postal da cidade, com museu de Arte Sacra (ambos estão fechados para reformas, com previsão de reabertura para agosto). Entre uma e outra atração, escolha um dos cafés para, se pressa, curtir o clima de antigamente.

Teatro de Bonecos
Dois velhinhos flertam timidamente em meio a sorrisos contidos. Uma mulher idosa pensa na vida e rejuvenesce. Ao todo, são sete histórias contadas sem palavras, num espetáculo que impressiona pela precisão dos movimentos dos atores na manipulação dos bonecos. Os pequenos personagens trocam de roupa, penteiam os cabelos, tocam violino… O espetáculo dura 1h e está em cartaz desde 1994. O teatro tem poucos lugares – melhor comprar o ingresso com antecedência. R. Da. Geralda, 327 (Centro Histórico), 3371-1575. 4ª e sáb 21h; jan/fev e jul: 4ª, 6ª e sáb 21h. R$ 40*.

Passeio de escuna
Escunas com capacidade para até 150 pessoas percorrem a baía. Os roteiros são semelhantes – o que muda é a ordem das paradas. O trajeto mais comum inclui as ilhas da Pescaria e Comprida (com parada para mergulho) e algumas praias, entre elas a Vermelha e a da Lula (5h, R$ 40). Paraty Tours, 3371-1327. 

*preços pesquisados em Junho/2010